quinta-feira, 30 de Junho de 2011

49º ANIVERSÁRIO DO DIA DOS COMANDOS

No dia 29 de Junho de 2011, realizou-se, no Centro de Tropas Comandos, na Serra da Carregueira, a Cerimónia Militar do 49º Aniversário dos Comandos e do Encerramento do 117º Curso de Comandos.

Do programa destacou-se:

. A Cerimónia Militar;

. A Condecoração de S. Exª o Chefe do Estado-Maior do Exército, General José Luís Pinto Ramalho, pelo Município de Sintra, através do seu Presidente Dr Fernando Seara, com a Medalha de Mérito Municipal da Câmara de Sintra, Grau Ouro;

. Encerramento do 117º Curso de Comandos, com a Imposição de Boinas e Insígnias de Comando;

. Desfile das Forças em Parada.

Estiverem presentes neste dia Festivo, altas individualidades civis e militares, assim como várias centenas de Ex-Comandos, familiares e amigos, que muito dignificaram o evento. (Exército)

Visita Oficial do Ministro da Defesa Nacional à Marinha

O Ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar Branco, acompanhado pelo Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Paulo Braga Lino, visitou a Marinha, no dia 29 de Junho, iniciando, assim, o ciclo de visitas aos Ramos Militares.
Do programa da visita constou:

Honras Militares no Palácio do Alfeite;
Visita ao NRP “Corte Real”;
Visita à Esquadrilha de Submarinos e ao NRP “Tridente”;
Visita à Base de Fuzileiros onde estavam expostos dispositivos estáticos de meios da Direcção-Geral da Autoridade Marítima, do Instituto Hidrográfico e do Corpo de Fuzileiros.(MDN)

Revista da Armada comemora 40 anos



De 1 a 31 de Julho, na Sala da Casa da Balança em Lisboa, a Marinha apresenta uma exposição intitulada “40 Anos da Revista da Armada – O traço inconfundível do Comandante Sousa Machado”. (Marinha)

Navio da 6.ª Esquadra americana treina assistência humanitária com a Marinha Portuguesa

No próximo dia 1 de Julho, o Destroyer USS BULKELEY, da Marinha dos Estados Unidos da América irá testar as suas capacidades de apoio a populações em situações de catástrofe, numa acção de treino que irá ter lugar na Escola de Tecnologias Navais (ETNA), na Base Naval do Alfeite, aferindo deste modo as suas capacidades de assistência humanitária e de medicina de catástrofe num cenário simulado de calamidade.

Esta acção decorre no âmbito das relações bilaterais de cooperação entre as Marinhas de Portugal e dos Estados Unidos da América, tendo sido estabelecido o interesse de treino conjunto, explorando as capacidades da ETNA, no que diz respeito à simulação de catástrofes naturais, dando oportunidade de treino aos elementos das guarnições dos navios que integram a 6.ª Esquadra.

Na Marinha, mais especificamente na Escola de Tecnologias Navais – Departamento de Limitação de Avarias (DLA), existe um Parque de Treinos de Assistência Humanitária e Medicina de Catástrofe constituído por um conjunto de infra-estruturas e simuladores, baptizada por “Vila D’Ela”, pelo facto de, por um lado simular uma pequena vila que tenha sofrido uma qualquer catástrofe e por outro por se localizar no DLA, outrora Escola de Limitação de Avarias (ELA). Este parque tem como objectivo principal proporcionar o adequado treino das guarnições dos navios, para que estes possam, sempre que solicitados, prestar a adequada assistência humanitária a populações vítimas de uma calamidade, contando com:

· Uma Unidade de Busca e Salvamento Urbano (UBS), composta por dois edifícios com quatro pisos onde se pretende simular o abatimento dos pavimentos. Esta unidade, única no país e dentro das melhores ao nível mundial, serve para o treino de operações de Busca e Salvamento Urbano e de reforços estruturais.

· O Centro de Simulação Médica da Marinha (CSMM,) que no seu interior, para além de uma sala polivalente com simuladores de suporte básico de vida, dispõe de um simulador de suporte avançado de vida, permitindo às equipas médicas praticarem Suporte Básico de Vida e Medicina de Catástrofe.

· Diversos edifícios parcialmente destruídos, simulando entre outros, uma igreja, um restaurante, uma prisão, entre outros;

· Uma casa com um Gerador que simula uma Central Eléctrica;

· Uma vala grande com água, que visa atestar a capacidade da guarnição, em construir uma ponte sobre o leito de uma ribeira.

· Estradas, circuitos de incêndios, entre outros.

Deste modo, durante um treino neste parque torna-se possível treinar/avaliar cerca de trinta aptidões nesta área, como por exemplo: Recolher e compilar informação dispersa, caracterizar zonas acidentadas, remover pessoal imóvel, caracterizar situações de emergência, estabelecer planos de intervenção, definir prioridades de acção, extinguir incêndios em espaços abertos e fechados, reparar estruturas e avarias eléctricas, efectuar operações de Busca e Salvamento Urbano, estabelecer cuidados de saúde primários, estabelecer relações com a comunicação social, etc..

A Escola de Tecnologias Navais, através do Departamento de Limitação de Avarias, assegura, entre outras, toda a formação e treino da Marinha relacionado com as operações de Busca e Salvamento Urbano, baseado na doutrina do International Search And Rescue Advisory Group (ISARAG). Os cursos visam aspectos práticos, direccionados às Equipas de Salvamento Ligeiras (ESL) dos navios, permitindo normalizar os procedimentos da Marinha com os do ISARAG, para que, numa situação real em que as ESL de bordo actuem em harmonia com outras organizações de Protecção Civil, em consonância com o normativo internacional. (Marinha)

Aniversário da Unidade Nacional de Trânsito

A Unidade Nacional de Trânsito comemora, no próximo dia 1 de Julho, o segundo aniversário com uma cerimónia militar no quartel das Janelas Verdes, em Lisboa.

A cerimónia tem início às 15:00 horas e terá a seguinte sequência: - Prestação de honras militares; - Integração do Estandarte Nacional; - Alocução ao acto pelo Comandante da Unidade; - Alocução pela entidade que preside à cerimónia; - Imposição de condecorações; - Homenagem aos mortos; - Retirada do Estandarte Nacional; - Apresentação final das forças em parada Antes da cerimónia militar será celebrada, pelas 11:15 horas, uma missa na Igreja de S. Francisco de Paula. (GNR)

quarta-feira, 29 de Junho de 2011

25 novos comandos recebem as insígnias

Os 25 novos comandos que terminaram com sucesso o curso de formação para ingressar neste ramo do Exército receberam, nesta manhã de quarta-feira, as insígnias numa cerimónia que contou com a presença do Chefe do Estado-Maior do Exército.

Perante o olhar atento dos familiares e amigos que esta manhã se deslocaram ao Centro de Tropas Comandos na Carregueira, nos arredores de Lisboa, os 25 militares que terminaram o curso de formação receberam as insígnias que oficializam a sua integração nos Comandos do Exército.

60 militares iniciaram este curso de formação, decorrem dois por ano, com a duração de três meses, mas apenas 25 conseguiram chegar ao fim de um trimestre que contempla uma exigente preparação física, um aproveitamento de 42 por cento.

Na discurso da cerimónia de entrega das insígnias, o general Pedro Gonçalves Soares, Comandante dos Comandos, reafirmou a disponibilidade deste ramo do Exército para continuar a cumprir a sua missão e referiu o "esforço feito pelo Exército para dotar os Comandos do equipamento necessário para o cumprimento das missões".

O general Gonçalves Soares mencionou também a reestruturação dos cursos de formação de Comandos, tornando-os mais adequados a preparar operações no estrangeiro, como as que decorrem no Afeganistão, lembrando também os "rasgados elogios" que o desempenho das tropas portuguesas neste terreno de operações tem merecido.

Numa alocução proferida em nome do Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), general Pinto Ramalho, presente na cerimónia, o CEME lembrou também a missão portuguesa no Afeganistão e reconheceu o "profissionalismo excepcional e o desempenho que muito contribuíram para o prestígio do nome de Portugal".

A cerimónia do Dia dos Comandos coincidiu com o dia do município de Sintra e contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Sintra, Fernando Seara, que condecorou o CEME com a Ordem de Mérito Municipal de Sintra. (C.M)

Exposição “40 Anos da Revista da Armada – O traço inconfundível do Comandante Sousa Machado”

No âmbito das Comemorações dos 40 anos da Revista da Armada vai estar patente ao público uma exposição intitulada “40 Anos da Revista da Armada – O traço inconfundível do Comandante Sousa Machado”.

Casa da Balança - Instalações Centrais da Marinha
1 de Julho a 31 de Julho de 2011
09:30 às 17:00
ENTRADA LIVRE

Programa do XIX Governo Constitucional

Dia do Fuzileiro - 02 de Julho de 2011

CONVITE
02 DE JULHO DE 2011

O Corpo de Fuzileiros e Associação de Fuzileiros (AFZ) convidam todos os fuzileiros e os sócios da AFZ e respectivas famílias a estarem presentes nas cerimónias do “Dia do Fuzileiro”, integradas nas comemorações do “Cinquentenário da Recriação dos Fuzileiros”.


PROGRAMA

0900 horas – Chegada e início de concentração na Escola de Fuzileiros

0930 horas – Partida de autocarros para o Barreiro

1130 horas – Cerimónia de inauguração do Monumento aos Fuzileiros

Na Rotunda – Praça dos Fuzileiros –, no final da Avenida da Escola de Fuzileiro Navais, Barreiro

Com a presença de Sua Ex.ª o Presidente da República
Professor Doutor Anibal Cavaco Silva (Fuzileiros)

Visita oficial do Ministro da Defesa Nacional à Marinha

O Ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, acompanhado pelo Secretário de Estado Adjunto da Defesa Nacional, Paulo Braga Lino, visita a Marinha, no dia 29 de Junho, pelas 10h00, iniciando, assim, o ciclo de visitas aos Ramos Militares.

Programa da visita:

09h30 - Hora limite de chegada dos OCS.

10h00 - Chegada do Ministro da Defesa Nacional e do Secretário de Estado Adjunto da Defesa Nacional.

• Honras Militares no palácio do Alfeite.

• Visita ao NRP “Corte Real”.

• Visita à Esquadrilha de Submarinos e ao NRP “Tridente”.

• Visita à Base de Fuzileiros onde estarão expostos dispositivos estáticos de meios da Direcção-Geral da Autoridade Marítima, do Instituto Hidrográfico e do Corpo de Fuzileiros.
12h45 – Fim da visita. (Rostos On-Line)

terça-feira, 28 de Junho de 2011

Reforçar sistema de protecção civil

O Governo quer "reforçar o sistema de protecção civil" através de uma actuação conjunta entre a área da segurança interna e a da defesa nacional, segundo o programa hoje entregue na Assembleia da República.

"Reforçar o sistema de protecção civil intensificando o aproveitamento das sinergias decorrentes de uma actuação conjunta entre a área da segurança interna e a área da defesa nacional e que incorpore e articule as entidades que, em tais áreas, exerçam competências dessa natureza" é o que propõe o novo Executivo.

O Governo pretende proporcionar aos corpos de bombeiros as "condições adequadas ao desempenho da sua actividade", avaliar o dispositivo existente, tendo em conta as "necessidades e os riscos de cada zona em concreto" e clarificar os diversos níveis de intervenção operacional.

Será também dada "prioridade ao combate à sinistralidade rodoviária". Para tal, será feita "uma rigorosa avaliação do sistema actualmente existente" e reforçar, "em coordenação com as instituições da sociedade civil, a aposta na prevenção e na fiscalização selectiva dos comportamentos de maior risco".

Na área da Administração Interna, o programa do Governo refere ainda que procederá às alterações necessárias no processo de recenseamento eleitoral ajustando os procedimentos por forma "a garantir a fiabilidade dos procedimentos eleitorais e a permanente actualização dos cadernos eleitorais". (DN)

Sagres-Viagem de Instrução 2011



O N.R.P. Sagres irá efectuar, no período de 27 de junho a 12 de Agosto de 2011, a sua 58.ª Viagem de Instrução, embarcando para o efeito 33 Cadetes da Escola Naval, do Curso Contra-Almirante Leote do Rego.

No decorrer da viagem, o navio participará nas seguintes actividades:
• Comemorações do dia da Região Autónoma da Madeira (1 de Julho);
• Iniciativa Mar Aberto, de apoio à edificação de capacidades próprias na Guarda Costeira de Cabo Verde;
• Visita a Ponta Delgada;
• Início das festividades da Semana do Mar, na Horta;
• Largada simbólica da “Regata dos Clássicos”, a partir da Horta (6 de Agosto);
• Comemorações do Ano Internacional da Juventude, com o embarque de jovens das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores.

O N.R.P. Sagres é um grande veleiro com 90 metros de comprimento, 3 mastros e armação em barca, construído nos estaleiros navais Blohm & Voss, na Alemanha, em 1937. Navega há 74 anos, 49 dos quais com a bandeira de Portugal. A sua principal missão é assegurar a formação marinheira dos futuros oficiais da Marinha Portuguesa, complementando as componentes técnica e académica ministradas na Escola Naval. Para além disso e sem descurar o seu principal objectivo, o navio representa a Marinha e o País no estrangeiro, desempenhando o papel de Embaixada itinerante de Portugal.

A Sagres é comandada pelo Capitão-de-fragata Luís Nuno da Cunha Sardinha Monteiro e conta para esta missão com uma guarnição de 148 militares, complementada com 33 cadetes da Escola Naval, vários militares de países amigos e, ainda, 2 alunos do Colégio Militar e 2 do Instituto dos Pupilos do Exército. (Marinha)
Saiba mais sobre esta e outras viagens em http://sagres.marinha.pt

EUROMARFOR – Exercício CONTEX/PHIBEX 2011

Após a sua activação (22 de Junho de 2011), a força da EUROMARFOR comandada por Portugal, constituída pelo NRP "Bartolomeu Dias" (navio-chefe), FS "De Grasse" e ESPS "Navarra", iniciou o exercício CONTEX-PHIBEX 2011, organizado pela Marinha Portuguesa, ao largo da costa portuguesa.

O objectivo destas manobras navais são incrementar a interoperabilidade entre as marinhas participantes, nomeadamente a portuguesa, espanhola e francesa, e fortalecer a capacidade de actuação como força naval permanentemente disponível.

Os exercícios têm-se sido desenvolvidos em cenários fictícios, centrados numa determinada região onde a situação política, económica e social se tem vindo a degradar. As acções das forças presentes neste cenário são enquadradas por resoluções internacionais, incidem primordialmente no treino de ações contra a pirataria, operações de segurança no mar e de apoio humanitário a populações deslocadas. Foram efectuados reabastecimentos no mar, ataques simulados de submarinos e de aviões, assim como disparos de torpedos de exercício contra submarinos que contaram com a colaboração dos navios da Marinha Portuguesa e de aviões F16 da Força Aérea Portuguesa.

A força da EUROMARFOR treinou o apoio a um navio sinistrado no alto mar que, após o acidente simulado ocorrido a bordo, solicitou via rádio assistência aos navios de guerra que navegavam nas proximidades. A esquadra da EUROMARFOR rapidamente se dirigiu ao navio em apuros e, actuando de forma coordenada, enviou equipas de assistência médica, de limitação de avarias e técnicas provenientes dos vários navios da força naval, conseguindo salvar as vidas em perigo e restabelecer a navegabilidade do navio sinistrado.

No Domingo, 26 de Junho, os NRP "Bartolomeu Dias" (navio-chefe da EUROMARFOR), FS "De Grasse" e ESPS "Navarra", após um intenso exercício de defesa de uma força sob ataque de submarinos, receberam como missão escoltar um comboio marítimo ao longo de um corredor de tráfego (Security Recommended Traffic Corridor), sob ameaça de pirataria.

Ao o nascer do sol e ao longo de toda a manhã, executaram tiro de superfície com peças de artilharia de grande calibre contra um alvo rebocado, capacidade essencial para as marinhas de guerra que garantem ao Estado o uso do mar.

Durante as horas da tarde foram efectuadas diversas ações de abordagem e inspecção a navios considerados suspeitos, interacções essas integradas no cenário do exercício CONTEX-PHIBEX 2011, e que permitiram o emprego de equipas de abordagem altamente treinadas em buscas de cargas proibidas, normalmente dissimuladas em espaços de difícil acesso no interior dos navios.

Este tipo de exercícios ganha cada vez mais importância no presente panorama mundial, preparando as guarnições dos navios para actuar em qualquer região, ao abrigo do Direito Internacional e com mandato das Nações Unidas, de forma a contribuírem para o normal fluxo da navegação mercante e o desenvolvimento do tráfego marítimo mundial.

Os militares da EUROMARFOR têm demonstrado um enorme empenho e dedicação no seu treino e estão determinados a contribuir de forma decisiva para um mar mais seguro, factor fundamental para o desenvolvimento das economias europeias.(EMGFA)

IN ARTE PREMIUM 2011

A Direcção de História e Cultura Militar (DHCM) promoveu entre 21 e 22 de Junho de 2011, uma acção de formação em base de dados In Arte Premium, realizada com a intervenção da empresa especializada “Sistemas do Futuro”, e envolveu dezasseis formandos, provenientes dos seis Museus Militares (Açores, Bragança, Elvas, Lisboa, Madeira e Porto) e da Repartição de Património da DHCM.

Esta actividade formativa teve por objectivo geral, entre outros aspectos, fornecer aos gestores da base de dados e aos mais diversos utilizadores os conhecimentos necessários para uma correcta utilização da mesma, seguindo sempre as mais recentes directivas nacionais e internacionais aplicadas à documentação de património cultural material móvel.

Com esta acção, o Exército inicia uma nova etapa no domínio da gestão do seu imenso, diverso e riquíssimo património cultural móvel, a aplicar numa primeira fase aos museus militares e numa segunda fase às Unidades, Estabelecimentos e Órgãos com colecções visitáveis. (Exército)

sábado, 25 de Junho de 2011

CEMGFA recebe o Ministro da Defesa Nacional

No passado dia 22, o Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, General Luís Araújo, recebeu O Ministro da Defesa Nacional, Dr. José Pedro Aguiar Branco em frente ao edifício do Ministério da Defesa Nacional e do Estado-Maior General das Forças Armadas, tendo recebido as Honras Militares prestadas por uma Guarda de Honra composta por elementos dos três Ramos das Forças Armadas. (EMGFA)

Protecção Civil alerta para perigos das altas temperaturas

A Autoridade Nacional de Protecção Civil recomenda a ingestão de muitos líquidos, uma protecção solar adequada e pede para as pessoas evitarem estar nas praias nas horas de maior calor devido às elevadas temperaturas.

A ANPC recomenda a utilização das praias e piscinas apenas antes das 11h00 ou após as 17h00, com aplicação de protector solar de duas em duas horas e ressalva que as crianças com menos de 6 meses não devem ser sujeitas a exposição solar.

Todas as pessoas devem aumentar a ingestão de água ou sumos de fruta natural sem adição de açúcar, evitando as bebidas alcoólicas e bebidas com elevados teores de açúcar. É também de evitar actividades que exijam esforços físicos e a exposição directa ao sol entre as 11h00 e as 17h00.

sexta-feira, 24 de Junho de 2011

P-3C termina participação na Operação “OCEAN SHIELD”

Regressou no dia 21 de Junho, pelas 23H15, à Base Aérea Nº11 (BA11), em Beja, a aeronave P-3C Cup+ que integrou, durante dois meses, a Força Internacional da NATO na Operação “OCEAN SHIELD” para o combate à pirataria no Oceano Índico.

Com o sentimento de missão cumprida, os 21 militares pertencentes à tripulação do P-3C foram recebidos na BA11 pelo Comandante Aéreo, Tenente-General José Tareco, pelo Chefe do Gabinete de Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Major-General Manuel Rolo e pelo Comandante da BA11, Coronel Barros Ferreira, que, nesta ocasião, expressaram o seu contentamento pelo empenho demonstrado e enalteceram os resultados positivos que teve esta participação.

No âmbito desta Operação, o Destacamento da Força Aérea Portuguesa, constituído por 53 militares e pelo P-3C CUP+ pertencente à Esquadra 601 “Lobos”, esteve a operar, desde o dia 18 de Abril, a partir do Aeroporto Nacional de Vitória, na Ilha de Mahé (República das Seychelles), tendo efectuado 30 missões de patrulhamento marítimo, num total de 245 horas de voo.

A participação deste meio aéreo português na Operação “OCEAN SHIELD” foi determinante para o reforço da segurança marítima no Golfo de Áden e Costa da Somália, tendo contribuído para a firmeza das forças internacionais na interrupção e/ou decréscimo de ataques piratas a embarcações mercantes, humanitárias, de pesca e de recreio.

Previsto para o dia 22 de Junho está o regresso a Portugal, a bordo de um C-130, dos restantes militares deste Destacamento Aéreo, bem como de todo o material logístico de suporte à missão. (FAP)

PITVANT efectua primeiro voo Multi UAV

No âmbito do Projecto de Investigação e Tecnologia em Veículos Aéreos Não Tripulados (PITVANT) decorreu no dia 20 de Junho o primeiro voo Multi UAV (Aeronaves Não Tripuladas).

Nesta missão, duas aeronaves Antex-X02, com os números de cauda 02 e 06, efectuaram simultaneamente voo autónomo com um desfasamento em altitude de 50 metros (cerca de 164 pés). Após descolagem manual, cada uma das aeronaves passou a modo automático e seguiu uma rota pré-definida. Em terra duas equipas de operação, totalizando 5 elementos, seguiam o desempenho das aeronaves. Após a passagem sobre os pontos pré-definidos, cada uma das aeronaves passou novamente para modo manual e aterrou sem problemas.

Este voo é mais uma etapa na operação multi-UAV que se preconiza no PITVANT. Com efeito, a equipa mista de elementos da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e da Academia da Força Aérea já vem há muito treinando os procedimentos de operação e emergência para voo multi UAV. Os próximos passos passam por mais voos como o que se realizou para que se possam validar os procedimentos desenvolvidos, e posteriormente avançar para a implementação de técnicas de controlo cooperativo em que as aeronaves comunicam uma com a outra e realizam uma missão de forma coordenada. Também se prevê a redução do número de elementos em terra, necessários para a operação de duas ou mais aeronaves no ar, em simultâneo.

Este projecto, em parceira entre a Força Aérea Portuguesa e a Universidade do Porto, encontra-se a meio do seu terceiro ano de desenvolvimento, contando já com mais de 300 descolagens e mais de 100 horas de voo. O PITVANT decorre até 2015 e é parcialmente financiado pela Direcção Geral de Armamento e Infra-Estruturas de Defesa do Ministério da Defesa Nacional. (FAP)

EUROMARFOR activaction for exercise CONTEX/PHIBEX


European Maritime Force (EUROMARFOR), currently under Portuguese command, was activated on 21st of June in order to participate in naval exercise, nicknamed CONTEX/PHIBEX 11, to be conducted by the Portuguese Navy. EUROMARFOR Task Group that will take part in this exercise is composed by French frigate De Grasse, Portuguese frigate Bartolomeu Dias and Spanish frigate Navarra.

Força Naval treina combate ao terrorismo e pirataria

No âmbito da preparação da Marinha para a resposta a cenários de crise, largou hoje para o mar uma força naval constituída por um grupo de tarefa nacional e pela European Maritime Force (EUROMARFOR), na qual se incluem unidades navais das Marinhas Portuguesa, Francesa e Espanhola, para participar no exercício Contex/Phibex 2011. O exercício realiza-se na costa Oeste de Portugal no período de 20 a 30 de Junho de 2011, sob o comando do Vice-Almirante Monteiro Montenegro (Comandante Naval).

Tendo em conta o ambiente internacional e as actuais ameaças difusas do mundo real, este exercício tem por objectivo treinar procedimentos de actuação pelas unidades navais, isoladamente e integradas em forças multinacionais, na luta global contra o terrorismo, combate à pirataria, vigilância e interdição marítima, desembarque anfíbio e operações de forças especiais, num cenário fictício criado para o efeito.

O exercício está dividido em três fases distintas. A primeira ocorreu no Porto de Lisboa entre 20 e 23, foi dedicada à realização de treino simulado e exercícios de interoperabilidade entre os meios navais, a segunda decorrerá no período entre 23 e 26 de Junho, e será dedicada à integração dos meios numa Força Tarefa. Esta fase contempla o treino de fuzileiros e exercícios de táctica naval de grau crescente de dificuldade, dos quais se destacam uma série de combate ao narcotráfico, envolvendo o submarino Arpão e uma equipa de mergulhadores de combate da Marinha, a inserção do Destacamento de Acções Especiais da Marinha (DAE) e da Brigada de Reacção Rápida do Exército, projectados por um avião C-295 da Força Aérea Portuguesa e recolhidos pelo Submarino Arpão e, ainda, um programa seriado em que serão exercitados os procedimentos e acções clássicas das operações navais em ambientes de ameaça aérea, de superfície e submarina.

A terceira fase, denominada fase táctica, decorrerá no período de 27 a 30 de Junho e tem como principal objectivo a projecção de uma Força de Fuzileiros para terra, o combate à pirataria e a condução de operações de segurança marítima, operações de apoio a ajuda humanitária, combate à pirataria e desembarque anfíbio de forças em apoio a operações de paz. (MGP)

Honras Militares na recepção ao Ministro da Defesa Nacional

O Ministro da Defesa Nacional, Dr. José Pedro Aguiar Branco, foi recebido no Ministério da Defesa Nacional, no dia 22 de Junho pelo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, General Luís Araújo e pela Secretária-Geral do MDN, Dra. Isabel Leitão. Uma Guarda de Honra composta por elementos dos três Ramos das Forças Armadas prestou as Honras Militares. (MDN)

Ministro garante que dispositivos da Protecção Civil continuam “intocáveis”

O ministro da Administração Interna disse hoje que o actual dispositivo da Protecção Civil “continua intocável” e considerou que a extinção do cargo de governador civil não põe em causa o combate aos incêndios florestais.

“O dispositivo que estava montado continua absolutamente intocável em todos os seus aspectos, em toda a sua operacionalidade. Não se vai mexer em nada. Como diz o povo, em tempo de guerra não se limpam armas”, disse aos jornalistas Miguel Macedo, no final de uma reunião com a Protecção Civil, em Carnaxide, Oeiras, para avaliar o dispositivo de combate aos incêndios florestais.

O novo ministro da Administração Interna adiantou que “tudo o que está neste momento “previsto, organizado e planeado” vai manter-se.

No entanto, não especificou se, no futuro, esta área vai passar para o Ministério da Defesa, como estava previsto no programa eleitoral do PSD, referindo que “aquilo que está neste momento previsto é o que é necessário para combater os incêndios”. No programa eleitoral, o PSD proponha incorporar a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), a Comissão de Planeamento Civil de Emergência e o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) num único organismo, o Sistema de Protecção Civil, que seria tutelado pelo Ministério da Defesa.

Miguel Macedo disse que o objectivo é ter “menos fogos e menos área ardida”, o que depende não só do dispositivo que está montado mas também que os cidadãos não adoptem comportamentos de risco.

O ministro da Administração Interna garantiu também que a extinção do cargo de governador civil não põe em causa o combate aos incêndios florestais e que na próxima semana haverá novidades nesta matéria. “Em cada distrito há um responsável, que não é o governador civil, pelas operações que têm a ver com o sistema de protecção civil e incêndios”, disse Miguel Macedo. O novo ministro da Administração Interna adiantou que os governadores civis estão em funções neste momento e que no início da próxima semana será conhecido “exactamente” o que o Governo pretende fazer nesta matéria.

Na tomada de posse, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, anunciou que não vai nomear novos governadores civis.

Na sequência do anúncio, já confirmaram a entrega do seu pedido de demissão os governadores de Lisboa (António Galamba), Braga (Fernando Moniz), Santarém (Sónia Sanfona), Leiria (Paiva de Carvalho), Setúbal (Manuel Macaísta Malheiros), Castelo Branco (Alzira Serrasqueiro), Guarda (Santinho Pacheco), Évora (Fernanda Ramos), Bragança (Jorge Gomes), Vila Real (Alexandre Chaves), Porto (Fernando Moreira), Beja (Manuel Monge), Portalegre (Jaime Estorninho) e Viseu (Mónica Costa).(Público)

Conselho de protecção civil repudia possibilidade de extinção do GIPS

O Conselho Português de Protecção Civil repudia a ideia de extinção do Grupo de Intervenção Protecção e Socorro (GIPS) da GNR defendida pela Liga dos Bombeiros Portugueses, dizendo que é a única unidade de reserva específica para determinadas situações de catástrofe.

Em comunicado divulgado esta sexta-feira e assinado pelo presidente João Paulo da Encarnação, o Conselho refere que "não reconhece aos bombeiros portugueses a qualificação resultante do quadro de exigência, rigor e disciplina militar, que distingue os militares de operações especiais do Grupo de Intervenção em Protecção e Socorro [GIPS], da Guarda Nacional Republicana (GNR)".

O presidente da mesa de congressos da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Soares, defendeu na quinta-feira a extinção do GIPS da GNR e considerou que a "Protecção Civil é mais do que fogos florestais, que correspondem a sete por cento da actividade dos corpos de bombeiros". Por isso, Jaime Soares criticou as "superestruturas que são pagas 14 meses por ano e trabalham quatro meses", o que disse ser "inconcebível". (C.M)

quarta-feira, 22 de Junho de 2011

Exército prepara “Battle Group” no distrito de Vila Real

O Exército realiza, de 20 a 29 de Junho, no distrito de Vila Real, o exercício Dragão/Padrela (DP11), nos moldes “Livex”, num cenário com base numa Operação de Resposta a Crises (CRO).
O objectivo é exercitar o Battle Group da União Europeia 2/2011 (EUBG), em que Portugal se constitui como Framework Nation, na sequência da decisão de 25 de Junho de 2009, do Comité Interministerial de Alto Nível, que teve lugar em Roma.

O Exercício DP11 tem como finalidade o treino das capacidades nacionais que formam a base do EUBG 2/2011, em conjunto com as forças e elementos disponibilizados pelos restantes Estados membros da EUROFOR (Espanha, França e Itália), permitindo a consolidação da interoperabilidade e o reforço da ligação entre os diferentes contingentes. (Notícias Vila Real)

terça-feira, 21 de Junho de 2011

Ministro da Defesa Nacional tomou Posse

Foi empossado no dia 21 de Junho, no Palácio Nacional da Ajuda, o Ministro da Defesa Nacional, Dr. José Pedro Aguiar Branco. A Cerimónia de Tomada de Posse do XIX Governo foi presidida por Sua Excelência o Presidente da República Professor Aníbal Cavaco e Silva. (MDN)

25 de Junho 2011 - Dia da Marinha do Tejo



Retirado do Blogue dos Navios e do Mar

Fragata Vasco da Gama apanha embarcação suspeita ao largo da Somália

V

China promete aumentar cooperação com Portugal

O ministro chinês da Defesa, Liang Guanglie, prometeu aumentar a cooperação com o exército português, no âmbito da "parceria estratégica global" entre os dois países, anunciou a agência noticiosa oficial chinesa Xinhua.

A promessa foi feita na segunda-feira em Pequim, num encontro entre Liang Guanglie e o general José Pinto Ramalho, chefe do Estado-Maior do Exército de Portugal, que iniciou no fim de semana uma visita de seis dias à China.

Segundo o relato da agência Xinhua, Liang Guanglie disse que "a China atribui grande importância à parceria estratégica global" luso-chinesa, estabelecida em 2005, e "quer unir esforços com Portugal para promover as relações bilaterais".(Expresso)

Dia do Regimento de Guarnição Nº 2

EXERCÍCIO CONTEX/PHIBEX 11

No âmbito da preparação da Marinha para resposta a cenários de crise, decorre entre 20 e 30 de Junho, na costa Oeste de Portugal Continental, um exercício com o nome de código “CONTEX/PHIBEX 11”, que contará com a participação dos três ramos das Forças Armadas. Sob o comando do Vice-almirante Monteiro Montenegro (Comandante Naval), participam neste exercício catorze navios de superfície (Portugal, França e Espanha), dos quais três pertencem à força naval da União Europeia “EUROMARFOR”, um submarino português, quatro tipos diferentes de aeronaves da Força Aérea Portuguesa e forças de fuzileiros, estando envolvidos cerca de 1800 militares.

O CONTEX/PHIBEX 11 combina, num único exercício, dois tipos de exercícios com objectivos distintos - o CONTEX, concebido para treino de forças navais, e o PHIBEX, para treino do Batalhão Ligeiro de Desembarque – resultando numa economia de meios e de recursos, sem se comprometerem os requisitos de treino. Este exercício irá testar e exercitar as várias disciplinas da guerra naval entre as quais, se destacam as de vigilância e interdição marítima, desembarque anfíbio, forças especiais e de operações integradas na luta global contra o terrorismo e pirataria, num cenário criado para o efeito, tendo em conta o ambiente internacional e as actuais ameaças difusas do mundo real.

Este exercício contribuirá de forma significativa, na preparação das Unidades envolvidas, com o objectivo exercitar as forças navais, anfíbias e aéreas na manutenção de elevados padrões de prontidão, interoperabilidade e coesão, de todas as forças e comandos envolvidos, constituindo-se ainda como uma oportunidade para o aprontamento do NRP D. Francisco de Almeida, fragata que integrará o Standing NATO Maritime Group 1 na Operação Ocean Shield, de combate à pirataria no Golfo de Aden e bacia da Somália, entre Agosto e Dezembro de 2011. (Marinha)

EMGFA - Foto da Semana

domingo, 19 de Junho de 2011

Aniversário da Escola da Guarda

A Escola da Guarda comemora, no próximo dia 22 de Junho, o seu 18º aniversário com uma cerimónia militar a ter lugar na Escola da Guarda, em Queluz, pelas 15:00 horas.
A cerimónia terá a seguinte sequência: - Prestação de Honras Militares pela Guarda de Honra; - Incorporação do Estandarte Nacional na Formatura; - Alocução do Comandante da Escola da Guarda; - Alocução do Comandante- Geral da Guarda Nacional Republicana; - Imposição de condecorações; - Entrega de diplomas e prémios aos melhores classificados do 33.º Curso de Formação de Sargentos; - Homenagem aos mortos; -Desfile das Forças em Parada. Antecedendo este programa, pelas 09.00 horas celebra-se uma missa alusiva à data. (GNR)

sábado, 18 de Junho de 2011

P3-C efectua última missão de patrulhamento marítimo no Oceano Índico

Realizou-se no dia 16 de Junho a última missão operacional do Destacamento P-3C da Força Aérea Portuguesa, que integra a Força Internacional da NATO na Operação “OCEAN SHIELD” para o combate à pirataria no Oceano Índico.

Por ocasião deste dia e pelo o esforço e empenho empregue nesta missão, o Comandante do Destacamento, Tenente-Coronel Paulo Costa, atribuiu a todos os militares um diploma simbólico da participação na Operação “OCEAN SHIELD”.

Este Destacamento, que esteve a operar a partir do Aeroporto Nacional de Victoria e que é constituído por 53 militares e por uma aeronave P3-C CUP+ pertencente à Esquadra 601 “Lobos”, efectuou, durante dois meses, 30 missões de reconhecimento e patrulhamento marítimo, tendo perfeito um total de 245 horas de voo.

A chegada a Portugal está prevista para o dia 21 de Junho, depois de uma escala técnica em Moçambique e em Cabo Verde. (F.A.P)

50º Aniversário da Escola de Fuzileiros

As comemorações do dia do cinquentenário da criação da Escola de Fuzileiros decorreram com a dignidade que a efeméride exigia.

Em ambiente de apertadas restrições, houve vontade, determinação e total dedicação de um grupo significativo de militares, do activo, da reserva e da reforma, e também de civis que, sob a superior orientação do Comandante da Escola de Fuzileiros, deram corpo a um conjunto de eventos do mais elevado nível.

Em pouco teremos ficado aquém daquilo que havíamos gizado. Conseguiu-se editar um livro sobre a História da Escola, emitir um selo alusivo, edificar uma exposição.

As novas missões dos Fuzileiros passaram a ocupar com a devida dignidade uma área da Sala Museu, dando assim corpo à continuidade da sua História.

Trouxemos a Portugal o Comandante-Geral dos Fuzileiros Navais do Brasil e o Tenente Pascoal Rodrigues.

Celebrou-se uma missa campal e a viúva, filhos e netos do saudoso primeiro Comandante da Escola descerraram a placa que passou a perpetuar o seu nome numa parada.

Numa demonstração da interacção com a autarquia do Barreiro, abriu-se a Escola a centenas de crianças, onde passaram uma manhã recheada de actividades lúdicas.

O Concerto pela Banda da Armada no Barreiro foi memorável, onde a nossa Fanfarra teve oportunidade de mostrar que a criatividade não tem limites, ao participar, pela primeira vez, em duas peças com mais de uma centena de músicos de uma orquestra.


A cerimónia militar decorreu com um aprumo irrepreensível de todos quantos nela tomaram parte.

Num momento menos feliz de visibilidade negativa junto da comunicação social, demonstrámos que sabemos reagir com Espírito de Corpo. Espera-se o melhor de nós, é certo, mas não serão episódios pontuais que irão questionar o que os fuzileiros são para a Marinha, a forma como servem, com denodo, o País.

Portugal sabe que contará sempre convosco.

CALM Picciochi, Comandante do Corpo de Fuzileiros

DIA DE PORTUGAL NO KOSOVO

O contingente Português no Kosovo comemorou o seu Dia Nacional, a 10 de Junho, no seu Campo em Pristina. Como anfitriões do evento estiveram o Exmo Brigadeiro-General Marco Serronha, DCOM KFOR e o Exmo Tenente-Coronel José Augusto Amaral Lopes, Cmdt da KTM. Dos convidados a assistir às diferentes actividades alusivas a esta cerimónia, destaca-se a presenças de diversos Embaixadores em missão diplomática no Kosovo, militares em funções no Comando e Estado-Maior da KFOR, da EULEX e outras Instituições Internacionais neste território, bem como vários cidadãos portugueses destacados neste país e ao serviço de diversas organizações. Este dia foi uma oportunidade para familiarizar os convidados com um pouco da história e das tradições de Portugal. (Exército)

VISITA DE ADIDOS DE DEFESA E MILITARES /ANNUAL TOUR 2011

Decorreu no dia 03 de Junho de 2011, a visita ao Comando da Brigada de Intervenção dos Adidos de Defesa e Militares acreditados em Portugal.

Após a recepção de boas vindas no Salão Nobre do Aquartelamento, a comitiva chefiada pelo Exmo. Major General Hernandez Jerónimo, assistiu a um pequeno Briefing realizado no auditório do Comando, que deu a conhecer a missão, organização, actividades, equipamento e principais desafios da Brigada de Intervenção.

O programa da manhã terminou com uma visita à biblioteca do aquartelamento de Sant’ Anna e à Exposição Temática relativa ao Cinquentenário da Guerra do Ultramar, que no âmbito das comemorações do V aniversário da BrigInt se encontrava patente ao público.

Após o almoço na Messe de Oficiais do Quartel-general da BrigInt e encerrando a permanência da comitiva na Cidade de Coimbra, foi realizada uma visita à Câmara Municipal e à Universidade. (Exército)

sexta-feira, 17 de Junho de 2011

Monumento ao Fuzileiro inaugurado no Barreiro !

Carlos Humberto, presidente da Câmara Municipal do Barreiro, na última reunião pública da autarquia, que decorreu na SFUA 1º de Dezembro, na freguesia de Santo António da Charneca, divulgou que no próximo dia 2 de Julho vai ser inaugurada no Barreiro uma estátua de homenagem ao Fuzileiro, que ficará localizada na Praça dos Fuzileiros Navais, frente às instalações do Hipermercado Continente.

Carlos Humberto referiu que na cerimónia inaugural vão estar presentes – “as mais altas individualidades da Marinha”, e, acrescentou, que vão marcar presença “outras altas individualidades”, mas, as quais não revelou, porque, tal deverá previamente ser divulgado por essas entidades.

O autarca salientou que para a cerimónia estão convidados todos os autarcas do concelho e entidades diversas. (Rostos)

Navios da EUROMARFOR abrem a visitas em Lisboa (Horários)

Planeamento de abertura dos navios de guerra bem como os dias e horários em que poderão ser visitados:

Sábado, dia 18 de Junho - 10h00 - 12h00; 14h00 – 18h00 Navio aberto:
Fragata Bartolomeu Dias (Navio-Chefe da EUROMARFOR)

Domingo, dia 19 de Junho - 14h00 - 18h00 Navios abertos:
Fragata Bartolomeu Dias (Portugal)
Fragata Navarra (Espanha) (nota: A fragata espanhola abrirá a visitas somente a partir das 16h00)

Segunda-feira, dia 20 de Junho - 15h00 - 18h00 Navios abertos:
Fragata Bartolomeu Dias (Portugal)
Fragata Navarra (Espanha)

Terça, dia 21 de Junho - 16h00 - 18h00 Navios abertos:
Fragata Bartolomeu Dias (Portugal)
Fragata Navarra (Espanha)

Quarta-feira, dia 22 de Junho - 15h00 - 18h00 Navios abertos:
Fragata De Grasse (França)
Fragata Bartolomeu Dias (Portugal)
Fragata Navarra (Espanha)

Nota: Os horários apresentados estão sujeitos a possíveis alterações devido ao planeamento dos navios. A informação será actualizada caso existam modificações.

quinta-feira, 16 de Junho de 2011

Delegações da Marinha de Guerra de Portugal e de Angola reforçam cooperação

Uma delegação do Estado Maior da Marinha de Guerra Angolana (MGA) chefiada pelo seu comandante, almirante Augusto da Silva Cunha, encontra-se desde quarta-feira, em Lisboa, onde com a Armada Portuguesa inicia conversações oficiais com vista ao reforço da cooperação bilateral neste domínio, particularmente na área da formação de quadros e assessoria técnica.

A delegação angolana é composta ainda pelo contra-almirante Caetano Neto, capitão-de-mar-e-guerra Bamba Zifua Castro e o tenente de navio Gabriel Celo Manuel.

A delegação que permanecerá em Portugal quatro dias, de acordo com o programa da visita, apresentou cumprimentos hoje, quinta-feira, ao chefe de estado-maior da Armada Portuguesa, almirante Saldanha Lopes.

Visitas ao dispositivo da autoridade marítima, ao dispositivo estático, à escola de tecnologias navais da armada, ao instituto hídrico e a instituições ligadas ao ramo na cidade de Viana do Castelo, constam da agenda de trabalho da delegação angolana.

A delegação foi ainda recebida em audiência pela encarregada de Negócios da Embaixada de Angola em Portugal, a ministra conselheira Isabel de Jesus Godinho. (Angola Press)

Navios da EUROMARFOR abertos ao público em Lisboa entre 18 e 22 de junho

Três dos quatros navios da Força Marítima Europeia (EUROMARFOR), comandada por Portugal até Setembro, vão estar em Lisboa a partir do fim-de-semana e poderão ser visitados pelo público entre sábado e quarta-feira.

Segundo um comunicado do Estado-Maior General das Forças Armadas, a fragata portuguesa "Bartolomeu Dias" -- actual navio-chefe da EUROMARFOR -- e as fragatas "Navarra", de Espanha, e "De Grasse", de França, estarão atracadas no Cais do Jardim do Tabaco durante quatro dias e no dia 21 serão ativadas para a participação no exercício naval CONTEX/PHIBEX, organizado pela Marinha Portuguesa.

A EUROMARFOR foi criada em 1995 e é constituída por Portugal, Espanha, França e Itália e o seu comando é rotativo.

O comando da Força Marítima Europeia é assumido pelo comandante naval da Marinha Portuguesa, vice-almirante Monteiro Montenegro. (Sic)

INESC e Marinha Portuguesa preparam robôs de busca e salvamento

O INESC Porto e a Marinha Portuguesa vão desenvolver sistemas robóticos marítimos para apoiar acções de busca e de salvamento. Pretende-se que estas ferramentas sejam capazes de encontrar sobreviventes humanos em situações de catástrofe, libertando assim as equipas de salvamento das tarefas mais difíceis e perigosas.

Equipados com sensores para detecção de humanos e dotadas de capacidade de comunicação com o exterior, estes robots marítimos vão ter um elevado grau de autonomia para dar resposta em cenários complexos.

Num cenário ideal, estas tecnologias serão capazes de assumir o papel de veículo automático de assistência às primeiras unidades de intervenção em caso de catástrofes. Pretende-se que estes equipamentos robóticos autónomos assistam as buscas, auxiliem as equipas de salvamento a lidar com as tarefas mais difíceis e perigosas, tais como encontrar sobreviventes humanos, e, desta forma, ajudem a proteger vidas humanas.

Esta actividade conjunta entre o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores do Porto e a Marinha Portuguesa e o Centro de Investigação Naval da Marinha Portuguesa insere-se na componente marítima do projecto europeu ICARUS.

Os trabalhos arrancam em Janeiro de 2012 e as primeiras ferramentas robóticas marítimas desenvolvidas no âmbito do ICARUS deverão estar prontas já em 2013.

Para além da participação conjunta neste projecto europeu, refira-se que o Centro de Investigação Naval da Marinha Portuguesa e o INESC Porto têm mantido colaboração noutras áreas, desde o desenvolvimento de embarcações à vela autónomas a sistemas de protecção marítima. (Tek Sapo)

DIA DE PORTUGAL COMEMORADO NO AFEGANISTÃO

O Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, foi celebrado no Afeganistão com a realização de uma cerimónia militar presidida pelo BGen Victor Strimbeanu Comandante do Kabul International Airport (KAIA). Estiveram ainda presentes o BGen Blotz porta-voz da ISAF, vários “Seniors” de Contingentes que integram as forças da NATO, bem como Oficiais Generais Afghan National Army (ANA), militares e civis portugueses que prestam serviço no Afeganistão.

As Forças em parada, sob o comando do Cor Inf Para Carlos Pereira, eram constituídas por 214 militares das 12 componentes do Contingente Nacional (CN).

A Cerimónia militar teve início às 11h30, com a prestação da continência à Alta Entidade, posteriormente a integração do Estandarte Nacional na formatura e a cerimónia aos mortos em combate, onde foram recordados com elevado sentimento os militares portugueses que tombaram ao serviço de Portugal, no Teatro de Operações do Afeganistão.

Após a cerimónia militar, foi inaugurada a Sala de Honra do Contingente com a assinatura do Livro de Honra por parte das Altas Entidades presentes.

Integradas nas Comemorações do Dia de Portugal, o CN realizou várias actividades desportivas, recreativas e culturais, destacando-se a estafeta “Luís de Camões”e concurso de fotografia, com a participação de vários contingentes estrangeiros. (Exército)

16 de Junho de 1970 - NRP Jacinto Cândido entra ao serviço da Marinha Portuguesa

A corveta NRP "Jacinto Cândido" (F476), é o segundo da série de seis navios da classe "João Coutinho" e foi construída nos estaleiros da BLOM & VOSS AG, em Hamburgo, na Alemanha, sob planos de concepção inteiramente nacionais, entrou ao serviço da Armada Portuguesa no dia 16 de Junho de 1970.

De 1971 a 1975 participou em diversas missões nas antigas províncias ultramarinas portuguesas de Moçambique, Guiné e Cabo Verde.

A partir de 1975 tem operado nas águas de interesse nacional, nomeadamente no desempenho de missões de busca e salvamento, vigilância e fiscalização das águas territoriais e da Zona Económica Exclusiva.

Foi autorizada em 13 de Maio de 1981 a usar a medalha de ouro de serviços distintos, pela acção desempenhada no apoio das populações dos Açores por ocasião do sismo de 01 de Janeiro de 1980. (Marinha)

quarta-feira, 15 de Junho de 2011

Dia de Portugal na NRP Vasco da Gama

No dia 10 de Junho de 2011, na cidade de Mombaça, Quénia, a Vasco da Gama comemorou o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, data em que se assinala a morte de Luís Vaz de Camões, considerado por muitos como "o génio da pátria na sua dimensão mais esplendorosa.

Assim, a Vasco da Gama organizou uma exposição com diverso material de divulgação, nomeadamente, de livros referentes à cultura/história nacional, vídeos promocionais do turismo de Portugal, colecções de moedas e selos alusivos aos descobrimentos, porcelanas, entre outros e informação sobre algumas das principais empresas portuguesas. Esteve presente o Embaixador de Portugal no Quénia, Dr. Alexandre Vassalo, juntamente com representantes da comunidade local e alguns jornalistas a representar os Órgãos de Comunicação Social do Quénia.

Após os convidados apreciarem a exposição acompanhada de fado e guitarra portuguesa como som ambiente, o Comandante Diogo Arroteia dirigiu algumas palavras aos presentes, começando por referir a importância da cidade de Mombaça na história de Portugal, mencionando alguns episódios marcantes, como a passagem do Almirante Vasco da Gama e a conquista de Mombaça pelos portugueses. Também foi feita uma alocução quanto à importância da missão que o navio está a desempenhar no âmbito da Operação Atalanta. Durante o discurso houve ainda oportunidade para oferecer à Biblioteca Nacional de Mombaça inúmeros livros sobre a arte, cultura, história e literatura portuguesa em três línguas distintas, Português, Inglês e Francês. No final do discurso foi proposto um brinde a Portugal, ao Quénia, a Mombaça e à Fragata Vasco da Gama.

Posteriormente foi efectuada uma visita guiada ao navio para todos os convidados e órgãos de comunicação social presentes de modo a compreender o funcionamento do navio, assim como as capacidades e funções atribuídas durante a Operação Atalanta.

Finalmente, foi oferecido um almoço pelo Comodoro Silvestre Correia, Comandante da Força Naval EUNAVFOR, onde estiveram presentes os Embaixador Alexandre Vassalo, o Cônsul de Mombaça, Sr. Franklin Pereira e o Comandante da Fragata Vasco da Gama. (EMGFA)

segunda-feira, 13 de Junho de 2011

Incêndios: Equipas do Exército reduzidas a metade

O número de equipas de sapadores do Exército para a Defesa da Floresta Contra Incêndios (SEDFCI) vai ser reduzido este ano para metade devido à diminuição das verbas alocadas a esta atividade, informou o porta-voz do Exército.

Em declarações à agência Lusa, o tenente-coronel Jorge Pedro informou também que o 'Vulcano' 2011, programa de apoio do Exército à prevenção e combate aos incêndios florestais em articulação com a Autoridade Florestal Nacional (AFN), ainda não entrou em vigor devido a problemas relativamente ao seu enquadramento legal.

No âmbito do plano 'Vulcano', as equipas de sapadores do Exército executam patrulhamentos, vigilância móvel, combate ao fogo em primeira intervenção, rescaldo e vigilância pós-incêndio, em apoio solicitado pela AFN. As atividades são financiadas pelo Fundo Florestal Permanente.

Diário Digital / Lusa

Feira do Mar na Exponor

Feira de negócios, conferência e animação preenchem programa do Fórum do Mar, que arranca esta semana.

Matosinhos acolhe esta semana o Fórum do Mar, evento transversal que espelhará a importância económica, científica e social dos recursos marinhos para o nosso país.

Trata-se de uma realização conjunta das associações Empresarial de Portugal (AEP) e Oceano XXI - Cluster do Conhecimento e Economia do Mar e engloba feira de negócios, conferência internacional e actividades de animação sociocultural e desportiva.

Entre os próximos dias 16 e 19, empresas e associações empresariais, instituições de ensino superior e centros de investigação, decisores institucionais, académicos, agentes económicos e, até, clubes desportivos vão demonstrar ao país a razão de ser da prioridade nacional atribuída à economia do mar. Na Exponor, terá lugar a Feira do Mar, durante os quatro dias, e uma conferência sobre "Valorização económica e sustentabilidade dos recursos marinhos", no dia 17. Paralelamente, e também durante os quatro dias do certame, decorrerão na praia de Leça da Palmeira e no molhe Norte de Leixões, dentro e fora de água, actividades desportivas e de divulgação científica dirigidas aos mais jovens. É o caso das acções de iniciação e experimentação de desportos náuticos (vela, surf, bodyboard, kayak de mar, etc.), das oficinas científicas na praia e das visitas ao porto de Leixões e aos navios da Marinha Schultz Xavier e Creoula, entre outras.

O Fórum do Mar é a primeira de uma série de acções conjuntas que a AEP e a Oceano XXI promovem ao abrigo de um protocolo de colaboração firmado na passada semana.

As duas associações comprometeram-se, então, a juntar esforços para dinamizar as actividades económicas relacionadas com o mar, estando apostadas em promover o aprofundamento das redes de relação entre agentes económicos, estimular a apresentação de produtos e tecnologias com aplicação em meio marinho e aproveitar novas oportunidades de negócio e de cooperação, incluindo na internacionalização. Esta é, justamente, uma faceta que evidencia o potencial agregador do Fórum do Mar, o que levou os organizadores a convidar cerca de meia centena de personalidades estrangeiras ligadas ao mar, entre compradores internacionais, gestores, académicos, decisores institucionais e líderes e opinião oriundos de vários países europeus, africanos e, até, do Médio Oriente.

O evento arranca de hoje a uma semana com a Feira do Mar, certame profissional que estará aberto até ao dia 19, domingo, no pavilhão 5 da Exponor. A organização conta reunir cerca de oito dezenas de empresas nacionais. Construção e reparação naval, turismo marítimo e náutica de recreio, fileira do pescado, energia e novas tecnologias marinhas, transportes marítimos e infra-estruturas portuárias e universidades e centros de investigação e desenvolvimento serão as actividades representadas.

No segundo dia, irá ter lugar a conferência intitulada "Valorização económica e sustentabilidade dos recursos marinhos", no auditório B4 da Exponor. Deverá reunir mais de 200 participantes e terá três painéis: "Exploração e monitorização de recursos marinhos", "Potencial de valorização económica dos recursos marinhos" e "Governança e sustentabilidade dos oceanos".

Outra faceta do Fórum do Mar é o conjunto de actividades de animação que decorrerão no molhe Norte do porto de Leixões. Entre tais iniciativas, destaca-se a possibilidade de o público visitar dois navios da Marinha Portuguesa: o "NRP Schultz Xavier", nos quatro dias do evento, e o "NTM Creoula", no dia 18, sábado. Na praia de Leça da Palmeira, entretanto, haverá oficinas para crianças e jovens em idade escolar, sobre tecnologias marinhas e simulação do processo de remoção de uma "mancha negra" de petróleo da praia, apresentação de resultados dos trabalhos sobre a extensão da plataforma continental portuguesa, iniciação a várias modalidades desportivas e construção de um relógio de Sol analemático (colocado sobre areia). (DE)

domingo, 12 de Junho de 2011

10 de Junho - Desfile Militar do Dia de Portugal



Grupo de Operações Especiais da PSP alcançou o 3.º lugar em competição internacional

O Grupo de Operações Especiais (GOE) da PSP alcançou esta semana o 3.º lugar na Alemanha na prova de simulação de resgate de reféns. Na competição internacional entre polícias, que decorre de quatro em quatro anos, participaram seis agentes que treinaram dois meses. Na classificação geral, entre 50 equipas, o GOE ficou em 22º .(Correio da Manhã)

Discurso do Presidente da República nas Cerimónias Militares das Comemorações do Dia de Portugal

Comemoramos este ano o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas numa cidade que, desde o século XIII, assumiu um papel estratégico relevante na defesa do território nacional.

O Castelo e as muralhas que nos contemplam, tal como o bem preservado património histórico, em que se integram as antigas instalações do Exército aqui existentes, são testemunho desse papel e monumentos de reconhecimento e homenagem aos militares, seus naturais, que tão relevantes serviços têm prestado ao País.

Uma cidade cuja longa história passa pela guerra da Restauração e, mais tarde, pela primeira invasão francesa. Nesta primeira invasão, e porque descurámos na paz a preparação para a guerra, pereceram mais de 200 mil portugueses. Quase a décima parte da população do País.

Na ausência de uma direcção política, foi do Povo que emergiu a resistência, colocando a sua espada ao serviço da Nação e dos seus altos valores. Essa vontade patriótica permitiu gerar e organizar uma força militar capaz de unir esforços com os ingleses para libertar Portugal do exército napoleónico.

Castelo Branco foi, então, terra de homens que souberam resistir e fizeram sentir o brado de alma contra a ocupação e a violência.

Portugueses,

As comemorações do ano passado integraram uma devida homenagem aos veteranos de guerra. Foi um serviço prestado à reconciliação nacional, que já tardava. Um preito de justiça e reconhecimento para com os antigos combatentes, que desfilaram pela primeira vez na Cerimónia do Dia de Portugal.

Foi um momento de grande dignidade e de indisfarçável emoção. Foram muitos os antigos combatentes e seus familiares que me fizeram chegar essa sua emoção e a alegria pela homenagem prestada.

Este ano, recordamos os sacrifícios feitos, há meio século, pelos soldados portugueses que perderam a vida ou foram feitos prisioneiros na Índia e aqueles que na guerra em África deram exemplo de heroísmo e bravura.

As divergências na análise dos fundamentos de qualquer conflito, que sempre existem, não podem contundir com a admiração que nos merece quem tudo arrisca em prol da sua comunidade. Devemos o nosso mais profundo respeito a todos os veteranos que combateram com honra em nome de Portugal.

Portugal não pode esquecer aqueles que morreram em seu nome.

Reconhece-se no nosso combatente em África a força e o carácter do soldado português. Foi forte e guerreiro, humano e solidário. Teve dúvidas e medos, como todos os soldados. Alguns terão passado limites, como acontece, tragicamente, em todas as guerras. Mas foi um soldado de excepção na disciplina, na camaradagem e no patriotismo; no relacionamento com as populações e na própria interacção com o inimigo.

Não é um acaso a facilidade e o respeito mútuo com que a cooperação militar se faz com os países africanos de língua oficial portuguesa.

Militares,

Associamos, uma vez mais, as Forças Armadas às comemorações do Dia de Portugal. Na actual conjuntura, não podíamos deixar de dar um sinal de sobriedade e contenção. Contudo, a importância da Instituição e as minhas responsabilidades como Comandante Supremo impõem que se mantenham, com dignidade, as cerimónias militares relevantes para o aprofundamento dos laços entre as Forças Armadas e os Portugueses.

No campo externo, a acção das Forças Armadas no Afeganistão tem vindo a ser enquadrada pela mudança da estratégia da NATO, tendo em vista promover uma transição gradual das responsabilidades de segurança e de governo para as forças e autoridades daquele país.

Daqui decorre a alteração, já verificada, da participação portuguesa, e a substituição das nossas unidades de combate por equipas de assessoria e treino das forças afegãs.

No Líbano e no Kosovo, a situação tem-se mantido estável.

Já este ano, a força da NATO no Kosovo promoveu uma redução de efectivos em 50 por cento. Portugal manteve a sua missão, embora tenha reduzido significativamente o seu Batalhão, que integra agora uma companhia do Exército húngaro.

No Líbano, os nossos militares garantem condições de protecção às forças das Nações Unidas e trabalham em prol do desenvolvimento das populações martirizadas pela guerra.

Na Somália, apoiamos a formação e treino das forças locais e projectámos forças aero-navais para emprego numa extensa área de operações, tendo em vista a segurança da navegação e o combate às acções de pirataria sobre os transportes e as linhas de abastecimento marítimo.

As Forças Armadas Portuguesas continuam, de resto, a ter um desempenho exemplar no estrangeiro. A coragem, o profissionalismo e a disciplina dos nossos militares, materializados nos excelentes resultados obtidos nos Teatros de Operações, têm sido amplamente reconhecidos.

Internamente, para além do seu compromisso de defesa de Portugal e dos Portugueses, as Forças Armadas desempenham um papel essencial na salvaguarda do território e dos recursos do País, como é o caso do apoio decisivo à extensão da plataforma continental, e garantem a vigilância e a segurança de todos quantos cruzam as nossas zonas marítimas e o espaço aéreo sob soberania ou jurisdição nacional.

Em terra, constituem-se, também, como uma importante mais-valia, disponibilizando recursos humanos e capacidades únicas aquando da ocorrência de catástrofes. Uma reserva nacional organizada e flexível que permite apoiar as organizações especificamente orientadas para cada tipo de emergência, prestando, também aqui, serviços de enorme relevância e utilidade para a comunidade nacional.

As Forças Armadas são, reconhecidamente, uma das instituições nacionais em que os Portugueses mais confiam.

São um repositório de valores morais e patrióticos essenciais à continuidade da afirmação da nossa identidade.

Um pilar estruturante do Estado de direito democrático que, embora inserido na Administração Central do Estado, tem características próprias, decorrentes da sua natureza, missão, princípios e estrutura hierárquica.

A coesão, a disciplina e a observância da condição militar são as traves mestras da existência das Forças Armadas.

Portugueses,

A crise que vivemos é real, séria, e ninguém o pode ignorar. A Instituição Militar conhece e compreende a gravidade da conjuntura que Portugal atravessa.

A vida e o quotidiano das Forças Armadas têm sido caracterizados pela contenção nos gastos, através de uma gestão criteriosa, responsável e exigente.

Assim terá de continuar a ser. As Forças Armadas saberão encontrar os caminhos que lhes permitam superar as dificuldades, explorando as margens ainda existentes para uma maior racionalização e integração de serviços, a fim de que possam manter a capacidade de resposta militar que os Portugueses esperam e a sua missão exige.

Por isso, o contributo que lhes é pedido deverá, sem situações de privilégio, ser justo e equilibrado, envolvendo decisões bem estudadas e ponderadas que, no respeito pela especificidade que lhes é própria, as não descaracterize, e contribuam para uma desejável estabilidade, indispensável ao seu bom desempenho e normal funcionamento.

Militares,

É obrigação do Estado apoiar e dedicar uma atenção permanente às suas Forças Armadas, assegurando as condições que viabilizem a realização das suas actividades essenciais, ainda que num quadro de grande rigor e contenção orçamental.

A diminuição da capacidade de produzir segurança pode acarretar riscos não desprezáveis para o desenvolvimento e para o bem-estar nacional.

Apostar numas Forças Armadas equilibradas, coerentes e operacionais não é um desperdício de recursos, é um investimento de futuro, uma garantia de liberdade e de independência e a possibilidade de afirmação de uma vontade política própria, num Mundo que precisa do exemplo dos nossos melhores valores.

A todos vós, Militares, a minha saudação e o meu agradecimento.

Muito obrigado. (PR)

sábado, 11 de Junho de 2011

Comissão do Encontro dos Combatentes exorta jovens a manterem a iniciativa

O presidente da Comissão organizadora do Encontro Nacional de Combatentes, que decorreu hoje em Lisboa, exortou os jovens a continuarem estes encontros e a seguirem os "puros valores da portugalidade".

O tenente general Vizela Cardoso dirigia-se às cerca de mil pessoas concentradas junto do Monumento aos Combatentes no Forte do Bom Sucesso, em Belém, tendo apelado aos os ex-combatentes para "seguirem o exemplo: numa mão Camões e na outra o Santo Condestável".

O militar leu ainda uma mensagem do Presidente da República dirigida aos ex-combatentes, em que Cavaco Silva lembrou os 50 anos do início da guerra em África que envolveu um milhão de jovens de todas as regiões do país, e os 3500 militares que ficaram prisioneiros quando da ocupação do ex-Estado da Índia.

O Chefe de Estado afirmou a necessidade de passar às "gerações mais novas" a importância de valores como o do mérito, da lealdade, da honra, da família e da pátria.

O encontro que se realiza há 18 anos, acolheu pela primeira vez uma cerimónia inter-religiosa em que participaram o xeque David Munir, da mesquita de Lisboa, e o padre frei Fernando Mota (ex-soldado comando).

No discurso de homenagem aos combatentes, Jaime Almeida, ex-militar da Força Aérea Portuguesa, afirmou que "não há povo nem soldado no mundo mais capaz do que o português".

"Sabemos subir montanhas e alcançar cumes; definhamos quando nos criam condições para renascer das cinzas, qual Fénix", atestou.

O antigo militar afirmou "que hoje alguns gostariam de fazer desaparecer das nossas preocupações mais profundas" o "respeito por conceitos como a Pátria, a bandeira e a Nação Portuguesa".

"Essa 'amnésia provocada' é ainda mais preocupante quando notamos todos os que, tendo-se entregado heróica e determinadamente a Portugal, voltaram à sua Pátria, alguns deles portadores de deficiências, mas todos com a assumida sensação de 'Dever Cumprido' e que os poderes por vezes teimam em disfarçar ou ignorar", afirmou.

O militar referiu também "o envolvimento heroico e determinante da PSP" [Polícia de Segurança Pública] na década de 1960 durante a guerra no ex-ultramar.

Na cerimónia foram aliás evocados os elementos da PSP "mortos ao serviço de Portugal", tendo o superintendente Jorge cabrita afirmado no discurso que proferiu, que esta foi "muitas vezes a garantia de segurança das autoridades administrativas e das populações civis até chegar o contingente militar".

Após os discuros a evocação prosseguiu com a deposição de cerca de vinte coroas de flores no Monumento aos Combatentes dos diferentes ramos das Forças armadas, associações de ex-miliatres e combatentes e também da Cruz Vermelha.

Participaram na cerimónia disparando uma salva protocolar a corveta Baptista Andrade da Armada e duas aeronaves da Força Aérea além da banda e um destacamento da GNR e militares dos três ramos das Forças Armadas.(Lusa)

Dia da Manutenção Militar

sexta-feira, 10 de Junho de 2011

10 de Junho - Ex-combatentes homenageados em Belém

Hoje teve lugar um encontro nacional de combatentes, que juntou em Belém centenas de pessoas mas que não contou com os chefes militares dos três ramos das Forças Armadas.

Lima Coelho, presidente da Associação Nacional de Sargentos acusa Cavaco Silva como chefe supremos das Forças Armadas de retirar visibilidade a este encontro: “O Comandante Supremo das Forças Armadas entendeu há dois anos criar cerimónias distintas destas, retirando alguma visibilidade a esta cerimónia. A resposta das organizações fala por si, é aqui que devem ser lembrados aqueles que tombaram, independentemente de outro tipo de cerimónias que se façam pelo país”.

Apesar de as cerimonias serem importantes, o presidente da Associação Nacional de Sargentos refere que mais ainda é o respeito que os militares merecem: “Continuamos a considerar que não é uma cerimónia anual, seja onde for, que honra aqueles que noutras circunstâncias continuam à espera que se faça justiça. Continuamos a pugnar para que seja feita justiça no reconhecimento das pensões, do direito à saúde, no reconhecimento daqueles que há anos tombaram e dos que espera soluções e continuam a não as ter.”

Com o novo Governo a chegar, Lima Coelho lembra a lei de 2002 pela qual Paulo Portas se bateu mas que nunca teve os efeitos desejados. Para muitos o complemento de reforma não é mais que uma esmola, “é curioso que ainda há uns dias camaradas nossos, membros da nossa associação e ex-combatentes nos vieram dizer que continuam à espera que se cumpram as leis que foram produzidas em 2002 e 2004. Pode ser que agora alguém tenha um rebate de consciência e se lembre que o respeito passa exactamente pelo cumprimento das promessas”, considera Lima Coelho.

As cerimónias hoje em Belém decorreram hoje pelo 18º ano consecutivo. (RR)

Exercício de resgate submarino da NATO

Está a decorrer em Cartagena, Espanha, um exercício de resgate submarino (Exercise Bold Monarch 2011)que tem como finalidade promover a cooperação internacional na eventualidade de ser necessário conduzir operações de salvamento submarino.

O Exercise Bold Monarch 2011 é o maior evento mundial deste tipo e reúne submarinos, navios e aviões da NATO e de países não membros. A edição de 2011 inclui a participação da Rússia, marco importante, porque pela primeira vez esta nação participa com um submarino neste exercício da NATO.

Durante o exercício, que prolonga por 12 dias, submarinos de Portugal, Rússia, Espanha e Turquia, puderam treinar com veículos de resgate submarino da Itália, dos EUA, da Rússia e da Suécia, bem como com um sistema de resgate de propriedade conjunta da França, Noruega e Reino Unido.

O exercício será concluído nos próximos dias com uma operação coordenada de emergência de 48 horas para salvar cerca de 150 sobreviventes de um submarino.

O Chairman do Comité Militar da NATO (CMC), Almirante Giampaolo di Paola acompanhado do General Makarov, Chefe do Exército da Federação Russa, do Almirante Manuel Rebollo Garcia Chefe da Marinha Espanhola e de outros funcionários da NATO assitiram a um dos eventos programados. Durante a visita aos navios, submarinos e sistemas de resgate, o CMC foi informado sobre como estes exercícios podem contribuir para melhorar a operacionalidade, fornecendo treino militar específico, coordenação e assistência militar melhorando coordenação entre as Cadeias de Comando das principais nações envolvidas. Puderam ainda assistir a um bem sucedido exercicio de resgate a um submarino russo com sistemas da NATO, mostrando um bom exemplo de como a cooperação nas operações deste tipo podem ter um considerável êxito no salvamento de vidas humanas.

Agradecendo à Marinha Espanhola pelo êxito do exercício e pela hospitalidade, o Almirante Di Paola disse que "Exercises like the Bold Monarch 2011, beside the great value of all the objectives in term of improving safety and interoperability at sea, show how much interest and enthusiasm there is, within NATO and beyond, in strengthening networks in the field of cooperation and security."

Tambem o General Makarov salientou a importância destes exercícios à luz dos esforços conjuntos para salvar vidas humanas. (EMGFA)

Milhares de pessoas assistem à cerimónia militar do Dia de Portugal

Milhares de pessoas estão concentradas em redor do Campo da Feira, em Castelo Branco, onde decorre a cerimónia militar comemorativa do Dia de Portugal.

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, chegou ao recinto às 10:00, tendo sido interpretado o hino nacional, com as forças militares em parada.

Cavaco Silva foi aplaudido à chegada por populares, muitos dos quais se encontram em varandas e janelas dos edifícios circundantes.

Grande parte das habitações está decorada com a bandeira nacional.

O hino nacional e outras peças musicais são interpretados pela banda da Força Aérea Portuguesa. (DN)

10 de Junho - Dia de Portugal


" A Pátria honrai que a Pátria vos contempla "

V Encontro de Aeromodelismo

quinta-feira, 9 de Junho de 2011

ESE teve 1270 candidatos para frequentarem Curso de Sargentos

“A qualidade da formação é uma evidência demonstrada”, declarou Alves de Oliveira, comandante da Escola de Sargentos do Exército (ESE), na celebração do 30º aniversário deste estabelecimento de ensino militar das Caldas da Rainha.

O evento, que decorreu no dia 1 de Junho, foi presidido pelo comandante da Instrução e Doutrina, tenente-general António Correia, e contou com a presença do adjunto do Governador Civil, Jorge Sobral, do vereador Tinta Ferreira, do presidente da Assembleia Municipal, Luís Ribeiro, e da juíza Isabel Batista.

O coronel Alves de Oliveira fez o balanço das formações ministradas. “Ministrámos em Setembro do ano transacto o 22º Curso de Promoção a Sargento-Chefe a 86 sargentos-ajudantes e em Outubro iniciámos o 39º Curso de Formação de Sargentos a 147 militares. Em Janeiro do corrente ano ministrámos o 1º Curso de Promoção a Sargento-Ajudante de 2011 a 104 primeiros-sargentos, que terminou em Março. Foi promovido o concurso de admissão ao 40º Curso de Formação de Sargentos com 1270 candidaturas. Neste momento decorre o 2º Curso de Promoção a Sargento-Ajudante a 90 primeiros-sargentos”, descreveu.

“Esta escola é um dos cinco pólos de certificação do Exército da Carta Europeia de Condução Informática e até ao momento foram certificados 115 alunos e no ano anterior concluíram os 7 módulos da Carta 128 alunos do CFS e 28 militares que prestam serviço na escola”, adiantou.

O responsável da ESE frisou que a escola “tem apoiado um conjunto de entidades que têm solicitado a cedência temporária de infra-estruturas, alojamento, fornecimento de refeições, materiais e viaturas e actividades militares”.

Alves de Oliveira revelou que foi proposto ao Comando de Instrução e Doutrina um novo modelo de formação do Exército do Quadro Permanente, com a introdução de novas áreas do conhecimento que se ligam com a componente especificamente militar. Uma das ambições já antigas da escola é a certificação de nível superior, tendo em conta que os candidatos entram com o 12º ano.

“O orçamento da escola para este ano está a ser cumprido com todo o rigor, garantindo que a formação dos nossos sargentos seja realizada com todo o profissionalismo e dignidade. Reduzimos encargos fixos de despesas que consideramos dispensáveis”, sublinhou.

O dia de festa na ESE incluiu imposição de condecorações a militares e civis, actuação da Banda Militar do Exército e demonstração de actividades desenvolvidas pelos alunos do Curso de Formação de Sargentos no âmbito curricular, entre as quais técnicas de transposição, ginástica de aplicação militar, combate corpo-a-corpo, equitação, esgrima e combate em ambiente urbano.

Foi também inaugurada a exposição “Guerra Vivida, Guerra Sentida, um ‘comando’ no Afeganistão”, que retrata as experiências vividas por um ex-militar dos Comandos, o primeiro-sargento Pedro Monteiro. Seguiu-se um almoço-convívio.

À noite teve lugar no CCC das Caldas da Rainha um concerto pela Banda Sinfónica do Exército.(Jornal Caldas)

F16 é a atracção em Castelo Branco

A cidade de Castelo Branco engalanou-se e fez obras nos últimos dias para receber as comemorações do Dia de Portugal, que hoje se iniciam.

Os jardineiros trabalharam nos arranjos florais das rotundas e os cantoneiros dedicaram longas horas a cuidar dos passeios nos locais onde irão decorrer as principais cerimónias. Também o edifício da câmara, onde o Presidente Cavaco Silva dará início às celebrações, foi alvo de reparações.

As atenções dos moradores têm-se concentrado no Parque da Devesa e no Campo da Feira, onde nos últimos dias foram montadas as infra-estruturas que acolherão os eventos mais significativos.

A exposição preparada por centenas de militares, que inclui um avião de combate F16 e veículos anfíbios, tem despertado enorme curiosidade. Os interessados poderão experimentar a sensação de ‘voar' nos simuladores da Força Aérea, ou fazer o baptismo de mergulho num tanque preparado pela Marinha.

O ambiente festivo já tomou conta da cidade, sobretudo das crianças, surpreendidas com o aparato militar. Já os adultos não estão totalmente em sintonia. José Alves, de 61 anos, que assistia ontem aos preparativos no Parque da Devesa com o seu grupo de amigos reformados, resume: "É bom para a economia local receber uma cerimónia desta importância, mas por outro lado as pessoas sentem-se um pouco revoltadas por se gastar dinheiro numa festa destas quando se pede ao cidadão comum que aperte ainda mais o cinto."

Para o presidente da câmara, Joaquim Morão, o 10 de Junho é "um momento de grande afirmação da auto-estima dos portugueses" e de enorme "prestígio para Castelo Branco", que, sublinha, "tem feito um esforço nos últimos anos para se desenvolver e requalificar, com equipamentos que lhe permitem impor-se no País". (C.M)

Condecorações atribuídas pelo Presidente da República na Sessão Solene comemorativa do 10 de Junho, Dia de Portugal

O Presidente da República vai condecorar, na Sessão Solene Comemorativa do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, a realizar em Castelo Branco no próximo dia 10 de Junho, aos seguintes militares:

Ordem de Cristo

•Almirante Fernando José Ribeiro de Melo Gomes (Grã-Cruz)

Ordem de Avis

•Tenente-General PILAV António Carlos Mimoso e Carvalho (Grã-Cruz)
•Vice-Almirante Fernando Manuel de Oliveira Vargas de Matos (Grã-Cruz)
•Tenente-General Luís Miguel de Negreiros Morais de Medeiros (Grã-Cruz)

Ordem de Sant’Iago da Espada

•Coronel Américo José Guimarães Fernandes Henriques (Comendador) (PR)

Dia de Portugal - Programa Comemorativo

9 de Junho

10h45 - Homenagem a Amato Lusitano / Praça do Município
10h50 - Içar da Bandeira Nacional / Praça do Município
11h00 - Sessão de Boas Vindas / Salão Nobre dos Paços de Concelho
19h15 - Descerramento da placa inaugural da Avenida do Dia de Portugal
(Modelo - SubEstação da EDP)
21h00 - Concerto da Banda da Força Aérea / Devesa
22h45 - Concerto do Dia de Portugal / Luís Represas / Devesa

10 de Junho

10h00 - Cerimónias militares / Campo da Feira
21h00 - Concerto da Banda da Marinha / Devesa

11 de Junho

21h00 - Concerto da Orquestra Ligeira do Exército / Devesa (CMCB)

quarta-feira, 8 de Junho de 2011

NATO quer retirar a Portugal o comando de Oeiras

A proposta da NATO para a reforma dos seus comandos e agências propõe a colocação em Oeiras de uma força da sexta esquadra da Marinha americana e traz para Portugal a Escola de Sistemas de Comunicação e Informação da organização.

De acordo com esta proposta, Portugal deixa de ter um comando operacional da NATO sediado no seu território, não ficando também com um comando de componente naval, que era o objectivo inicial do Governo português. Segundo disseram fontes aliadas, a proposta que o secretário-geral da NATO, Anders Fogh Rasmussen, vai apresentar quarta-feira aos ministros da Defesa dos países-membros, num jantar no quartel-general, em Bruxelas, está a localização de uma força marítima dos EUA em Oeiras, que funciona na dependência do Comandante Supremo das Forças Aliadas (SACEUR, em inglês), almirante James Stavridis, que é em simultâneo Comandante das Forças Americanas na Europa.

A sexta esquadra norte-americana, com responsabilidades no Atlântico e Mediterrâneo, participou, por exemplo, no início das operações da NATO no Kosovo, em 1999, ou nas operações na Líbia, já este ano, sendo que esta nova estrutura a situar em Oeiras continua ser financiada por todos os países da Aliança Atlântica, à semelhança do comando conjunto (JFCL, em inglês) que ainda lá está. Uma das fontes notou que esta será a proposta apresentada aos 28 países aliados no âmbito da reunião ministerial e poderá vir a sofrer alterações, dado que, na NATO, todas as decisões são alcançadas pela via do consenso.

Para além desta mudança, a proposta contempla a vinda para Portugal da Escola de Sistemas de Comunicação e Informação da NATO, actualmente nos arredores de Roma. Manutenção assegurada tem o Centro de Lições Aprendidas e Análise Conjunta (JALLC), estrutura da NATO localizada em Monsanto, Lisboa. (DN)

terça-feira, 7 de Junho de 2011

Comemorações do 59º Aniversário da Força Aérea em Sintra

A Força Aérea Portuguesa, constituída como Ramo independente das Forças Armadas no dia 1 de Julho de 1952, celebrará este ano, em Sintra, nas instalações do Museu do Ar e Base Aérea Nº1, as comemorações do seu 59º aniversário.

Os seus 59 anos de existência e actividade serão assinalados com várias actividades, entre os dias 1 e 3 de Julho, que incluem uma exposição estática de aeronaves, de viaturas militares e uma cerimónia militar.

Para além dos militares que servem a Força Aérea e que celebram este dia, queremos também que Portugal e os portugueses celebrem connosco. Conheça de perto a sua Força Aérea!

Através do site dedicado para estas comemorações, em www.emfa.pt/diafap, saiba em pormenor tudo o que vai acontecer. Contamos consigo, com a sua participação, para continuar a voar mais alto sobre a terra e sobre o mar, defendendo Portugal. (FAP)

50ª Aniversário da Escola de Fuzileiros


A Escola de Fuzileiros foi criada a 03 de Junho de 1961, com o objectivo de formar Fuzileiros, missão que cumpre há 50 anos. Nas instalações actuais da EF, funcionavam na época as instalações Navais de Vale de Zebro. Este local foi escolhido para a sua implantação por se situarem junto à confluência do Rio Coina com a Ribeira do Zebro onde existia um cais que facilitava a formação e treino com botes de assalto e lanchas de desembarque, pelas zonas lodosas envolventes e a sua proximidade à Mata da Machada.

XVIII Encontro Nacional de Combatentes 2011

A Comissão Executiva do Encontro Nacional de Combatentes 2010 tem o prazer de convidar V. Exa, família e círculo de amigos a participarem nas comemorações do Dia de Portugal e na homenagem à memória de todos quantos, ao longo da nossa história, chamados um dia a Servir, tombaram no campo da honra, em qualquer época ou ponto do globo.

As cerimónias decorrerão na Igreja dos Jerónimos e junto ao Monumento aos Combatentes, em Belém, Lisboa, e serão marcadas pelo espírito de fraternidade lusófona e pela elevação e dignidade do único propósito que as enforma, que é celebrar a Pátria e honrar os seus combatentes. (LC)