16 de setembro de 2014

Missões de busca e salvamento têm um “grande significado para a economia”

Durante a cerimónia de inauguração da reconstrução da Estação Salva-Vidas de Leixões, que ocorreu esta manhã, José Pedro Aguiar-Branco afirmou que as missões de busca e salvamento da responsabilidade da Autoridade Marítima Nacional (AMN) têm uma “grande visibilidade” e “um grande significado para a economia”, porque transmitem “a imagem de um País seguro”.

“Se tivermos uma imagem, como temos neste momento, de um País seguro e com uma dimensão preventiva eficiente”, como é o exemplo deste tipo de missões - em que Portugal assume uma “invejável posição cimeira nos rankings internacionais” - “estamos também a ajudar a economia”, disse o titular da pasta da Defesa.

Ainda durante o seu discurso o ministro da Defesa Nacional destacou os resultados alcançados nos últimos anos pela Estação Salva-Vidas de Leixões, por se tratar de “um caso concreto” de sucesso e de desenvolvimento de uma “actividade em benefício das pessoas”.

“Esta é das estações onde há uma quota maior de missões cumpridas com êxito e, portanto, é um referencial nessa matéria” pelo que “está mais que justificado o investimento em meios físicos e humanos”, disse.

José Pedro Aguiar-Branco acrescentou igualmente que não ignora as “carências de pessoal” e a necessidade de “estruturação” da carreira dos profissionais que trabalham nas missões de busca e salvamento, pois só assim será possível “ir ao encontro do que as pessoas precisam”, em matéria de prevenção.

Durante os três anos de governação, em que a prioridade política foi salvar “o País da bancarrota”, o ministro da Defesa Nacional relembrou que a sua “acção” tem incidido principalmente “na clarificação das competências” dos profissionais que trabalham naquele tipo de missões, no reforço “da capacidade operacional” da AMN e no fim das "duplicações dos recursos".

"Esta é uma obrigação de todos": encontrar “não só o equilíbrio orgânico”, como também o “equilíbrio de competências” e o “equilíbrio operacional”, referiu.

A Estação-Salva Vidas de Leixões presta desde 1892 salvamento marítimo, socorros a náufragos e assistência a banhistas. (Fonte: Defesa)