30 de janeiro de 2020

Marinha perde único reabastecedor. Navio Bérrio vai ser já abatido !

(DN)O único navio reabastecedor da Marinha portuguesa, o NRP Bérrio, vai ser abatido. A informação foi transmitida esta terça-feira numa reunião de Comados na base Naval pelo próprio Chefe de Estado-maior da Armada (CEMA) Almirante Mendes Calado. O porta-voz oficial do seu gabinete confirmou ao DN a decisão em relação a um navio fundamental para a sustentação e apoio logístico de forças navais nacionais e internacionais.

Até ter uma alternativa, que "está a ser estudada", garante esta fonte autorizada, a Marinha fica com a sua capacidade de projecção drasticamente limitada, pois não será possível apoiar navios a longas distâncias no mar - por exemplo em casos de emergência civil, como o que aconteceu em Outubro na ilha das Flores.

Há um ano, a Marinha apostava tudo numa reparação profunda do Bérrio - adquirido à Inglaterra em 1993 já com 26 anos de navegação - que permitiria prolongar a sua 'vida' por mais 10 anos. Mas os cálculos estavam errados e agora a Lei de Programação Militar só prevê a aquisição de um novo reabastecedor em 2027.

"De facto, estava previsto que o NRP Bérrio iniciasse uma acção de manutenção profunda, para estender o seu já longo ciclo de vida por mais 10 anos, tendo em consideração que a Lei de Programação Militar apenas prevê o início do processo de aquisição de um novo navio reabastecedor em 2027", explica o porta-voz. "Porém, nos preparativos para elaboração da lista de fabricos, foi realizada uma inspecção profunda ao navio, indicando que a necessidade de intervenção no navio é muito superior ao inicialmente previsto, pelo que as necessidades de intervenção seriam muito mais extensas e onerosas", acrescenta.

A Marinha ponderou "a informação constante no relatório da inspecção, a estimativa da despesa na possível reparação e o ciclo de vida do navio (a atingir perto de 50 anos)" e chegou à conclusão que "a sua reparação não é viável, quer do ponto de vista operacional, quer do ponto de vista económico". Segundo ainda o porta-voz, "oportunamente, dar-se-á início ao processo de abate do navio ao efectivo dos navios de guerra da Marinha".

O NRP Bérrio foi construído nos estaleiros Swan Hunter em Wallsend-on-Tyne no Reino Unido e foi lançado à água a 11 de Novembro de 1969. Entrou ao serviço da Royal Fleet Auxiliary (RFA) em 15 de Julho de 1970. Foi adquirido e aumentado ao efectivo dos navios da Armada Portuguesa em 31 de Março de 1993, com o objectivo de substituir o NRP São Gabriel, tendo sido baptizado com o nome NRP Bérrio. Tem 86 tripulantes.

Herdou o nome de uma das caravelas da frota de Vasco da Gama quando este descobriu o caminho marítimo para a Índia. Chamou-se "Bérrio", por ter sido comprada a D. Manuel Bérrio, um piloto natural de Lagos muito considerado no reinado de D. Manuel.

Segundo a Marinha, trata-se de um "navio fundamental para a sustentação de uma Força Naval no mar garantindo apoio logístico a diversas Forças Navais nacionais ou aliadas. Por rotina, participa em exercícios nacionais e internacionais, sendo fundamental para o treino e aprontamento de outras unidades navais".

29 de janeiro de 2020

BASE AÉREA N.º 5 RECEBE MINISTRO DA DEFESA DA ROMÉNIA

(Fap)No dia 27 de Janeiro, a Força Aérea recebeu a visita do Ministro da Defesa da Roménia, General Nicolae-Ionel Ciucã, na Base Aérea N.º 5, em Monte Real, para a assinatura de um contrato de alienação de cinco aeronaves F-16 à Roménia.

A visita foi acompanhada pelo Ministro da Defesa Nacional, Prof. Doutor João Gomes Cravinho, e pelo Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, General Joaquim Borrego.

O acordo realizado entre os dois países prevê que quatro das aeronaves sejam entregues ainda em 2020 e a última em 2021.

28 de janeiro de 2020

DESTACAMENTO DA FORÇA AÉREA AMERICANA EM MONTE REAL

(FAP)De 28 de Janeiro a 22 de Fevereiro, a Base Aérea N.º 5, em Monte Real, vai receber um destacamento da Força Aérea norte-americana, constituído por 18 F-16 e cerca de 350 militares, com o objectivo de efectuar treino táctico operacional das forças da NATO.

Nestas missões de treino conjunto vão estar empenhadas as esquadras de voo 201 – “Falcões” e 301 – “Jaguares”, da Força Aérea Portuguesa, e a “480th Fighter squadron” do destacamento dos Estados Unidos da América (EUA).

Esta operação, para a qual estão planeadas várias actividades e que constitui uma excelente oportunidade para estreitar os laços entre as duas nações, surge ao abrigo das relações bilaterais que Portugal mantém com os EUA.

24 de janeiro de 2020

ELOGIO À “CORAGEM, EFICÁCIA E VONTADE NA AJUDA À REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA”

(Emgfa)O Subsecretário dos EUA para os Assuntos Africanos, Sr. Tibor Nagy, visitou, no dia 21 de Janeiro, os militares do Exército e da Força Aérea Portuguesa que compõem a 6ª Força Nacional Destacada na missão das Nações Unidas na República Centro-Africana.

Esta visita teve como objectivo contactar com os militares portugueses, cujo desempenho acompanha regularmente pelos relatórios das Nações Unidas.

Foram prestadas as honras formais pela Companhia de Paraquedistas, apresentados o Estado-Maior e Comandantes das Subunidades, tendo-se seguido uma apresentação sobre os recentes empenhamentos da Força de Reacção Rápida Portuguesa, os seus meios e capacidades.

No final, o Sr. Tibor Nagy agradeceu a oportunidade de conhecer os militares portugueses e elogiou a sua coragem, eficácia e vontade na ajuda à República Centro-Africana.​

22 de janeiro de 2020

Acompanhe a viagem de circum-navegação do NRP Sagres em tempo real

(MGP)​​O Centro Geoespacial, Meteorológico e Oceanográfico Marítimo ​da Marinha Portuguesa, integrado no Instituto Hidrográfico, realizou um projecto de posicionamento do NRP Sagres através de um mapa interactivo que transmite a​​ localização do navio de dez em dez minutos.

​​O mapa pode ser consultado no portal da internet do Navio-Escola Sagres.

O NRP Sagres largou de Lisboa a 5 de Janeiro de 2020 para iniciar a sua viagem de circum-navegação ao longo de 371 dias, regressando a Lisboa a 10 de Janeiro de 2021. A missão está enquadrada no programa das comemorações do V Centenário da Circum-Navegação de Fernão de Magalhães e o navio irá estar em 22 portos de 19 países diferentes, passando em 12 cida​des da Rede Mundial de Cidades Magalhânicas.

O NRP Sagres já passou por Tenerife e está agora atracado na cidade da Praia, em Cabo Verde, até ao dia 22 de Janeiro. O próximo destino será o Rio de Janeiro, no Brasil, onde está previsto chegar no dia 10 de Fevereiro. ​

21 de janeiro de 2020

Chefe do Estado-Maior do Exército visita militares no Mali

(Exército)O Chefe do Estado-Maior do Exército, General José Nunes da Fonseca, acompanhou o Ministro da Defesa Nacional, Professor Doutor João Gomes Cravinho, e o Enviado Especial de Portugal ao Sahel, Embaixador José Moreira da Cunha, em visita ao Teatro de Operações do Mali, nos dias 19 e 21 de Janeiro.

A Missão de Treino da União Europeia (EUTM) no Mali, liderada pelo militar português Brigadeiro-General João Boga Ribeiro, integra actualmente 17 militares portugueses, dos quais 12 são do Exército.

A delegação portuguesa efectuou a deposição de uma coroa de flores junto à identificação dos militares falecidos na EUTM Mali, seguindo-se um encontro com o Ministro da Defesa e Antigos Combatentes do Mali, o General Ibrahima Dahirou Dembélé.

15 de janeiro de 2020

Vice-almirante Silvestre Correia é o novo Comandante Naval

(MGP)O vice-almirante Alberto Manuel Silvestre Correia é o novo Comandante Naval rendendo o vice-almirante Henrique Eduardo Passaláqua de Gouveia e Melo. A cerimónia de entrega de comando realizou-se hoje na Base Naval de Lisboa tendo sido presidida pelo Chefe do Estado-Maior da Armada, almirante António Maria Mendes Calado.

O novo Comandante Naval tem como principais objectivos garantir uma esquadra pronta com uma maior presença no mar, apostando na manutenção dos navios, na formação e treino das guarnições e na cooperação com a Autoridade Marítima Nacional.

O Comando Naval tem por missão a preparação, aprontamento e sustentação das forças e meios da componente operacional do sistema de forças, competindo-lhe o planeamento, apoio à decisão e controlo da execução das missões que lhe são atribuídas.

O Comandante Naval exerce também o comando de nível operacional das forças e unidades operacionais, no âmbito das missões particulares aprovadas; das missões reguladas por legislação própria; e de outras missões de natureza operacional que lhe sejam atribuídas.

14 de janeiro de 2020

Fuzileiros portugueses e Marines norte-americanos realizam exercício conjunto

(MGP)Começou hoje, dia 13 de Janeiro, a segunda fase do exercício bilateral Wild Crocodile que envolve a participação dos Fuzileiros portugueses e a Special Purpose Marine Air-Ground Task Force Crisis Response – Africa (SP-MAGTF CRA) dos Marines norte-americanos.

​Esta fase do exercício, que decorre até ao dia 17 de Janeiro, envolve 60 militares portugueses 44 militares norte-americanos e tem como objectivo capitalizar o produto operacional obtido na Fase I, que decorreu em Novembro de 2019 e teve como objectivo garantir os padrões de adestramento dos fuzileiros à aeronave MV-22 OSPREY.

​Com esta segunda fase, serão reforçados os padrões de interoperabilidade entre as duas forças, através da realização de um período de “Combat Enhancement Training" envolvendo o elemento de combate da SP-MAGTF, seguido de uma sub fase táctica com a participação da componente aérea da força norte-americana, bem como com uma equipa de controlo aéreo-táctico e aeronaves F-16 da Força Aérea Portuguesa.

No dia 16 de Janeiro decorrerá uma visita de altas entidades portuguesas e norte-americanas a fim de observarem, in loco as acções tácticas da força combinada entre Portugal e os Estados Unidos da América.

13 de janeiro de 2020

MILITARES PORTUGUESES E BRASILEIROS EM ACÇÃO SOLIDÁRIA NA REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA

(Emgfa)​Os militares portugueses e brasileiros, integrados na Missão de Treino da União Europeia na República Centro-Africana, realizaram esta semana uma acção de solidariedade na Escola Saint Bernard de Menthon, em Kassai, Bangui, na qual foram doados brinquedos, roupa e calçado a crianças entre os 3 e os 10 anos.

Os militares portugueses e brasileiros regressam brevemente aos respectivos países, terminando a sua missão de formação e treino da Forças Armadas da República Centro-Africana.

Este tipo de acções foram realizadas frequentemente ao longo da missão, através da angariação de material junto dos respectivos Ramos (Marinha, Exército e Força Aérea), entregando-o a instituições, particularmente em épocas festivas, dando a hipótese a crianças mais desfavorecidas, muitas delas orfãs, de receberam um simbólico presente para assinalar a data, que de outra forma seria impossível.

A acção contou ainda com a presença de militares e civis de outras nações integradas nesta missão da União Europeia, que se associaram a esta causa.

10 de janeiro de 2020

SUBMARINO “TRIDENTE” PARTE PARA MISSÕES DA NATO E DA UNIÃO EUROPEIA NO MEDITERRÂNEO

(Emgfa)O Submarino “Tridente”, da Marinha Portuguesa, parte na próxima segunda-feira, dia 13 de Janeiro, para participar na Operação “Sea Guardian” da NATO e na Operação SOPHIA da União Europeia.

Ambas as operações visam promover a segurança marítima no mar Mediterrâneo, de forma a garantir a liberdade de navegação e o conhecimento situacional deste mar, onde o submarino português realizará a recolha de dados de inteligência, análise dos padrões de comportamento na área e o controlo do espaço marítimo, com foco nas actividades de tráfico de estupefacientes, armas e pessoas, vigilância do tráfego marítimo e poluição marinha.

No final da participação nestas operações, o submarino Tridente irá realizar um exercício no sul de Espanha, com a Marinha Espanhola.

O “Tridente”, comandado pelo Capitão-tenente Ribeiro da Paz, navega com 33 militares a bordo (8 oficiais, 11 sargentos e 14 praças) e tem regresso previsto à Base Naval de Lisboa, em Março de 2020.

A cerimónia de partida do submarino será presidida pelo Ministro da Defesa Nacional, Professor Doutor João Gomes Cravinho.​

Marinha em missão na Madeira

(MGP)​​​​​​​​​Depois de ter sido submetido a um intenso e exigente período de treino e avaliação por parte do Centro Integrado de Treino e Avaliação Naval (CITAN), o navio largou de Lisboa no dia 06 de Janeiro de 2020 com o intuito de render o NRP Mondego. Durante o trânsito realizaram-se acções de vigilância no Banco do Gorringe, contribuindo para o contínuo esforço de controlo das águas sob jurisdição Nacional.

Após o período de treino, a guarnição encontra-se preparada, motivada e confiante para enfrentar os desafios que a missão irá apresentar.

O NRP Douro encontra-se preparado para realizar operações de salvaguarda da vida humana no mar, apoiar a rendição dos elementos da polícia marítima e do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas nas ilhas Desertas e na ilha da Selvagem grande, conduzir acções de patrulhamento e vigilância marítima, participar em exercícios e iniciativas como “alista-te por um dia", mantendo desta forma uma constante e activa presença junto da comunidade marítima da região.

​O navio patrulha Douro modelo STANFLEX 300 é comandado pelo primeiro-tenente David Manuel Buinho Menúrias e tem uma guarnição de 26 militares (5 Oficiais, 5 Sargentos e 16 Praças). Este navio da classe Tejo e foi aumentado ao efectivo dos navios da Marinha em 12 de maio de 2017.

8 de janeiro de 2020

EMGFA CRIA DEPARTAMENTO PARA A INOVAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO

(EMGFA)O Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA) criou recentemente um Departamento para a Inovação e Transformação, que tem como missão desenvolver o potencial de inovação que existe nas Forças Armadas, através da centralização de ideias, da partilha mútua de conhecimentos e gestão de sinergias.

A necessidade deste novo departamento surge de uma análise do actual contexto estratégico em que as Forças Armadas actuam, que exige uma constante adaptação para a melhoria de capacidades e processos, na resposta à mudança e à complexidade das ameaças, riscos e desafios, através de uma acção sistemática e organizada, que visa a resiliência da organização e o cabal e oportuno cumprimento das missões.

Este departamento trabalha em três unidades operativas (Inovação, Projectos e Organização), mediante um modelo linear de adopção ou criação de projectos comuns, em quatro fases - avaliação; definição; desenvolvimento e validação.

O Departamento para a Inovação e Transformação está actualmente a desenvolver várias actividades, salientando-se o desenvolvimento de sinergias na operação de veículos não tripulados, a implementação da capacidade de alta disponibilidade na rede operacional conjunta nas Forças Armadas e o desenvolvimento de um projecto informático ligado a chaves de cifra.

A criação deste novo órgão contribui para materializar o objectivo estratégico de “reestruturar os órgãos do EMGFA”, expresso na Directiva Estratégica do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas para o período de 2018 a 2021.​

7 de janeiro de 2020

Ministro da Defesa Nacional Visita a Escola de Tecnologias Navais

(MGP)Na tarde de hoje, dia 07 de Janeiro, o Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, acompanhado pela Secretária de Estado de Recursos Humanos e Antigos Combatentes, Catarina Sarmento Castro, e pelo Chefe do Estado-Maior da Armada, almirante António Mendes Calado realizou uma visita à Escola de Tecnologias Navais (ETNA) onde foi apresentado o Sistema de Formação Profissional da Marinha Portuguesa.

​​A ETNA tem mais de 350 cursos no seu catálogo de formação, muitos deles certificados por entidades externas como o Instituto do Emprego e Formação Profissional, a Microsoft Imagine Academy, entre outros. No âmbito das qualificações de base das praças, foi iniciado o alinhamento da formação com o Catálogo Nacional de Qualificações (CNQ) e com outros referenciais, como o Standards for Training and Certification of Watchkeepers (STCW) da International Maritime Organization. De um total de 1360 horas de formação, em média 570 horas estão alinhadas com o CNQ e 388 horas com o STCW.

No final da visita, decorreu na ETNA a Cerimónia de Evocação a Fernão de Magalhães, na qual foi descerrado um busto em sua homenagem.

5 de janeiro de 2020

Partida do NRP Sagres para a Viagem de Volta ao Mundo

(MGP)O Navio-Escola Sagres partiu esta manhã de Lisboa para a Grande Viagem de Volta ao Mundo que terá a duração de 371 dias e assinala os 500 anos da viagem de circum-navegação de Fernão de Magalhães.

​​A Cerimónia de Largada do NRP Sagres contou com a presença do Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas, Marcelo Rebelo de Sousa, do Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, do Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, do Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Jorge Seguro Sanches, do Chefe do Estado-Maior da Armada, António Mendes Calado e do Presidente do Comité Olímpico Português, José Manuel Constantino.

O Navio-Escola Sagres, que será a "Casa de Portugal" no início dos Jogos Olímpicos, leva a bordo a Bandeira Nacional que vai ser entregue, em Tóquio, à delegação olímpica e irá representar os atletas portugueses.

21 de dezembro de 2019

MENSAGEM DE BOAS FESTAS DO ALMIRANTE CEMGFA

(EMGFA)​Mensagem de Boas Festas do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, Almirante António Silva Ribeiro:

"Estimados militares, militarizados e civis das Forças Armadas,

Chegados ao Natal, as minhas primeiras palavras vão para todos os militares que, por força da sua missão, se encontram no estrangeiro ao serviço de Portugal, por vezes enfrentando cenários desafiantes e de grande exigência, dando o seu contributo para a segurança e paz mundial, com coragem e abnegação, o que muito prestigia as Forças Armadas e Portugal.

Saúdo também toda a Família Militar, com sincero respeito e amizade.

A todos desejo um Feliz Natal e um próspero Ano Novo. Que 2020 seja um ano marcado pela paz e pela esperança".​​

20 de dezembro de 2019

Exército recebe visita do Comandante das Forças Terrestres do Exército de Itália

(Exército)O Exército recebeu, no dia 18 de Dezembro, no Quartel-General da Brigada de Intervenção (BrigInt), em Coimbra, a visita do Comandante das Forças Terrestres (Operational Land Forces Command and Army Operational Command) do Exército de Itália, Tenente-General Federico Bonato, acompanhado pelo Vice-Chefe do Estado-Maior do Exército e Comandante das Forças Terrestre, Tenente-General Guerra Pereira.

A delegação visitante que foi recebida pelo Comandante da BrigInt, Brigadeiro-General Matos Alves, tendo o programa do evento iniciado com a sessão de apresentação de cumprimentos, seguindo-se uma apresentação sobre a missão, organização e actividade operacional desta Brigada.

O Tenente-General Federico Bonato teve, ainda, a oportunidade de contactar com a formatura de uma Companhia de Atiradores, equipada com Viatura Blindada de Rodas PANDUR II 8X8, pronta para combate, e uma exposição das diversas tipologias desta viatura que equipa a BrigInt, tendo sido salientando o quadro de missões e as tarefas passíveis de serem cometidas a esta Brigada.

17 de dezembro de 2019

Exército impõe Boinas e Insígnias aos militares que concluíram o curso de Operações Especiais

(Exército)Na Parada Interior do Quartel de Santa Cruz, do Centro de Tropas de Operações Especiais (CTOE), em Lamego, decorreu a 6 de Dezembro a cerimónia de encerramento do 2.º Curso de Operações Especiais para Sargentos e Praças, em Regime de Contrato, de 2019 (2COE CFS/CFP RC 2019), presidida pelo Comandante do CTOE, Coronel Raul Matias.

Como já é tradição, realizou-se no mesmo local e na noite anterior, a cerimónia de recepção das mochilas, que contempla a projecção de um filme que retrata o dia a dia dos 14 militares que integraram este curso, designadamente um Sargento e treze Praças.

A cerimónia de encerramento do curso teve inicio com a celebração de uma Eucaristia, na qual o Capelão Coronel Loureiro procedeu à bênção das Boinas e das Insígnias de Operações Especiais (OE), cujo direito à sua envergadura foi conquistada com sacrifício e grande dedicação e empenho pelos formandos, seguindo-se a Cerimónia Homenagem aos Mortos, a imposição das Insígnias e das Boinas “verde seco" aos novos membros da família “Ranger de Lamego", bem como a Leitura dos Mandamentos do Militar de OE.

A cerimónia foi abrilhantada com a presença dos familiares e amigos dos novos membros da família “Ranger", que testemunharam a atribuição da “Insígnia Dourada" de OE, a um antigo militar, um pai orgulhoso do filho que concluiu o curso de OE neste mesmo dia.

16 de dezembro de 2019

Equipa do Exército vence “Corrida de S. Silvestre de Chaves”

(Exército)​O Regimento de Infantaria N.º 19 (RI19), no dia 07 de Dezembro, foi o local de partida da 4.ª edição da “Corrida de S. Silvestre de Chaves", organizada pela Associação Desportiva Dragões de Chaves – Chaves Running Team.

O Exército apoiou a organização deste evento desportivo que juntou cerca de uma centena de atletas, num percurso de 10 km que passou por vários monumentos característicos da cidade.

O RI19, através do Segundo-Sargento Luís Ribeiro, do Segundo-Sargento Ricardo Garcia, do Segundo-Cabo Samuel Silva, do Soldado Daniel Anes e do Soldado Leonardo Garcia, venceu a classificação por equipas desta prova desportiva.

15 de dezembro de 2019

Exercício conjunto “FOCA 193” juntou militares do Exército e da Marinha

(Exército)O Exército, através do 2.º Batalhão de Infantaria do Regimento de Guarnição N.º 2 (2BI/RG2), participou, no dia 6 de Dezembro, no exercício conjunto “FOCA 193", na Ilha de S. Miguel, na Região Autónoma dos Açores, conjuntamente com o Navio Patrulha Oceânico “NRP Setúbal".

Integrado no Ciclo de Treino Operacional dos Elementos da Componente Operacional do Sistema de Forças, este exercício permitiu o treino dos militares em operações de embarque, instalação, transporte e/ou projecção por via marítima.

Realizado em “alto mar", este exercício contou com a participação de 50 militares do RG2, tendo-se constituído numa excelente oportunidade de treino operacional conjunto entre o Exército e a Marinha, servindo igualmente para reforçar e exponenciar as capacidades e competências individuais para o cumprimento de missões conjuntas.

12 de dezembro de 2019

Exército testa apoio à Protecção Civil em socorro das populações na Ilha Terceira

(Exército)No âmbito da activação do plano de operações “SOLIDÁRIO XXI", o Exército, através da Zona Militar dos Açores (ZMA), participou entre os dias 25 e 28 de Novembro, no Exercício “METROSÍDERO 192", que decorreu na Ilha Terceira e que visou testar os planos de apoio às autoridades civis no quadro da protecção civil e bem-estar das populações.

Os militares do 1.º Batalhão de Infantaria, do Regimento de Guarnição N.º 1 (RG1), ao integrarem o Agrupamento Militar de Apoio Civil N.º 1, foram sujeitos a testes de prontidão, proficiência e adequabilidade aos meios para o cumprimento da missão, designadamente no âmbito do transporte de carga, transporte de pessoal, abastecimento de água, evacuação sanitária, patrulhas de segurança e busca, salvamento e remoção de escombros.

6 de dezembro de 2019

Zona Militar dos Açores realiza exercício com sessão de Fogos Reais

(Exército)No âmbito do Ciclo de Treino Operacional dos Elementos da Componente Operacional do Sistema de Forças, o 2.º Batalhão de Infantaria do Regimento de Guarnição N.º 2, reforçado com uma secção de morteiros do 1.º Batalhão de Infantaria do Regimento de Guarnição N.º 1, realizou no dia 27 de Novembro, na Ponta do Cintrão, na Ilha de S. Miguel, uma sessão de Fogos Reais (LFX).

Este exercício teve como objectivo principal treinar os militares, que integram os Batalhões de Infantaria da Zona militar dos Açores (ZMA), na execução de fogos reais com as suas armas pesadas orgânicas, nomeadamente Morteiro 81mm, Morteiro 120mm, Metralhadora Browning 12,7mm e Canhão AA Bitubo 20mm, tendo participado 130 militares.

Além dos procedimentos técnicos e tácticos das guarnições, este exercício possibilitou o treino de diversas valências, nomeadamente a coordenação com as entidades responsáveis pela interdição dos espaços aéreo, marítimo e terrestre, praticar os procedimentos técnicos e tácticos do planeamento e execução de uma sessão de fogos reais, de acordo com as normas e procedimentos de segurança estabelecidos, bem como avaliar as capacidades e limitações dos meios humanos e materiais.

5 de dezembro de 2019

Militares da 11.ª Força Nacional Destacada em aprontamento para o Iraque

(Exército)O Exército reforça as competências dos militares que integram a 11.ª Força Nacional Destacada (11FND) actualmente em aprontamento para desempenho de missões no Teatro de Operações (TO) do Iraque, no âmbito da Operation Inherent Resolve (OIR).

As referidas competências foram desenvolvidas na Zona Militar dos Açores, desde o dia 21 de Outubro, sendo que o Regimento de Guarnição N.º 1, na Ilha Terceira, constitui-se como a Unidade Mobilizadora da Força

Nesta fase do aprontamento estão previstas actividades de carácter administrativo-logístico, tais como, o aprontamento sanitário, a avaliação psicológica, a aferição linguística, os testes toxicológicos e a emissão de Passaporte Diplomático.

Em simultâneo, decorrem actividades correspondentes ao treino orientado para a missão, nomeadamente, palestras, preparação física, tiro, treino de armamento, treino de combate em áreas edificadas, entre outras tarefas essenciais ao cumprimento da missão.

30 de novembro de 2019

Militares do Regimento de Cavalaria N.º 3 participam no IRON WOLF 2019-II na Lituânia

(Exército)O Exército, através de um Pelotão de Reconhecimento, do Regimento de Cavalaria N.º 3, em Estremoz, participou no exercício “IRON WOLF 2019-II (IW19-II)", que decorreu, entre 03 e 17 de Novembro, na Lituânia.

O IW19-II contou a participação de Forças NATO, em permanência na região de Pabradé, e com a de países membros da Aliança atlântica convidados, no total de cerca de 3.500 militares, oriundos de 10 nações, nomeadamente Portugal, Lituânia, Alemanha, Estónia, Reino Unido, Polónia, Holanda, República Checa, Estados Unidos da América e Canadá.

Este Field Training Exercise, que tinha como principal objectivo o treino da Brigada Lituana Iron Wolf e da Enhanced Force Presence Alemã, para planear e conduzir operações e acções decisivas melhorando o nível de interoperabilidade entre forças multinacionais, possibilitou aos 30 militares do Exército Português, 2 Oficiais, 6 Sargentos e 22 Praças, treinarem e praticarem uma elevada quantidade e diversidade de operações, constituindo-se esta participação numa excelente experiência e oportunidade de enriquecimento para todos os militares participantes.

27 de novembro de 2019

Lancha hidrográfica Andrómeda em missão de treino e formação

(MGP)A lancha hidrográfica Andrómeda encontra-se em missão, no período de 18 de Novembro a 01 de Dezembro, para apoiar a formação de novos operadores na utilização de sistemas que detectam e identificam estruturas no fundo marinho.

No decorrer da missão, um grupo de alunos da Marinha Colombiana, que se encontra a frequentar um curso de hidrografia no Instituto Hidrográfico, teve a oportunidade de assistir a aulas práticas a bordo do navio.

O NRP Andrómeda permaneceu ao largo de Cascais para testar as capacidades dos sistemas de sonar lateral, do magnetómetro e do ROV (Veículo submarino operado remotamente). Os restantes trabalhos encontram-se a decorrer na zona de Sesimbra.

26 de novembro de 2019

25 de novembro de 2019

Conferência de Imprensa do exercício “ORION19” no Campo Militar de Santa Margarida

(Exército)​No âmbito do exercício “ORION19", que decorre até sexta feira nas áreas de Abrantes, Constância e Vendas Novas, foi apresentado hoje pelo Comandante da Brigada de Intervenção e Director do Exercício, Brigadeiro-General Matos Alves, no Campo Militar de Santa Margarida, as linhas de actuação das diferentes tipologias de Forças.

A montagem de bases militares nas povoações, a realização de fogos reais, a integração dos veículos aéreos não tripulados, assim como os dias abertos à comunidade estudantil em Vendas Novas e em Santa Margarida foram os destaques apresentados, numa conferência de imprensa que contou com a presença de diversas entidades militares e civis.

O exercício da serie ORION é planeado e executado anualmente pelo Exército e tem como objectivo principal planear e executar operações de resposta a crises, centradas na componente terrestre, em ambiente operacional de cariz conjunto e combinado, associados com compromissos internacionais da NATO, Nações Unidas e União Europeia.

Na edição de 2019 estão empenhadas 180 viaturas e cerca de 1 300 militares, nomeadamente das Forças dos países aliados de Espanha, Estados Unidos da América, Roménia e Lituânia, bem como observadores do Brasil, Espanha, França e Grécia, contribuindo para o aperfeiçoamento da interoperabilidade e desenvolvimento de sinergias no âmbito da partilha do esforço de Defesa e Segurança das Organizações Internacionais da NATO e União Europeia.

Na conferência de imprensa, o Brigadeiro-General Matos Alves realçou a interoperabilidade de actuação em Santa Margarida, onde cerca de 1 050 militares, dos quais 133 Espanhóis, 33 Lituanos, 32 Norte-americanos e 30 Romenos, actuam sob um enquadramento doutrinário que potencie essa mesma interoperabilidade, seguindo os padrões da NATO. A título de exemplo, destacou a demonstração de fogos reais que decorrerá na próxima sexta feira e que integra os vários sistemas de armas e todas as Unidades nacionais e internacionais envolvidas.

Na região de Santa Margarida, as forças ocupam bases no Tramagal, Bemposta e Água Travessa, estando empenhados um total de 143 viaturas das quais 58 viaturas blindadas e 9 Carros de Combate.

O Comandante da Brigada de Intervenção realçou, ainda, a actuação em Vendas Novas, a cerca de 80 km de Santa Margarida, onde num contexto de emprego de Forças Nacionais, decorre o treino da Componente Terrestre da Força de Reacção Rápida. O cenário treino consiste numa operação de reforço a uma Força Nacional Destacada, num Teatro de Operações cuja situação securitária se degradou severamente e Portugal reforçará essa Força para lidar com tal situação e no sentido de contribuir para a extracção de militares nacionais isolados.

Esta Força já está a treinar com o novo armamento do Exército, constituído pelas espingardas automática SCAR-L e SCAR-H, pistola Glock e pelas metralhadoras ligeira e média, FN Minimi 5.56 Mk3 e FN Minimi 7.62 Mk3, respectivamente.

24 de novembro de 2019

Patrulha Zaire participa em exercício Grand African Nemo 2019

(MGP)O navio patrulha Zaire e a Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, participaram, no início deste mês, no exercício “Grand African Nemo 2019”, organizado pela Marinha Francesa no Golfo da Guiné.

​Este exercício reuniu 19 países do Golfo da Guiné e 8 países europeus, abordando diversas áreas da segurança marítima como a luta contra a pesca ilegal, a poluição no mar, a pirataria, o terrorismo marítimo e a assistência a navios.

Neste âmbito o NRP Zaire e o Centro de Operações da Guarda Costeira santomense realizaram exercícios, em conjunto com o navio “Atalaya" da Marinha Espanhola, que visaram assegurar o treino das equipas de abordagem santomenses em cenários de pesca ilegal e na condução de acções de busca e salvamento marítimo.

O navio português, actualmente operado por uma guarnição mista, constituída por militares portugueses e santomenses, prossegue a sua missão de Capacitação da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, ilustrando a importância da cooperação bilateral entre estes dois países lusófonos, contribuindo, através de um esforço conjunto, para a segurança na região.​

21 de novembro de 2019

FORÇA AÉREA PARTICIPA NO FIGHTER WEAPONS INSTRUCTOR TRAINING

(FAP)A Força Aérea participou com dois F-16MLU, dois pilotos e instrutores das Esquadras 201 – “Falcões” e 301 – “Jaguares” no Fighter Weapons Instructor Training 2019 (FWIT), organizado pela 322 Tactess Squadron, na Base Aérea de Leeuwarden.

O curso deste ano, denominado “Live and Let Die”, decorreu de 29 de Abril a 14 de Novembro e teve como objetivo formar pilotos instrutores, para operar e instruir no emprego táctico do sistema Mid Life Update F-16, de forma eficaz e segura.

O programa curricular do FWIT é semelhante ao do famoso curso americano da US Navy, "TOP GUN", e visa transformar pilotos experientes das Forças Aéreas Europeias em “weapon-instructors”.

Dois pilotos portugueses receberam, no dia 14 de Novembro, pelo GEN Dennis Luyt, o diploma de graduação FWIT e o patch.

19 de novembro de 2019

Marinha Portuguesa apoia na vigilância às florestas

(MGP)Entre o mês de Julho e o mês de Outubro de 2019, a Marinha Portuguesa participou na vigilância de espaços florestais e na sensibilização das populações da Rede Nacional de Áreas Protegidas através de 12 equipas, constituídas por 3 militares, a quem foram atribuídas áreas do litoral de, norte a sul de Portugal Continental.

​O apoio prestado pela Marinha está integrado no Protocolo de Colaboração FAUNOS 2019 com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) para colaboração em acções nos domínios da prevenção, vigilância, detecção, rescaldo e vigilância pós-incêndio florestal, entre outras missões de protecção civil.