14 de março de 2017

MARINHA PORTUGUESA NO GOLFO DA GUINÉ EM MISSÃO DE COOPERAÇÃO


(EMGFA)...A fragata da Marinha Portuguesa NRP Álvares Cabral iniciou em 13 de Março, com a duração de dois meses, uma missão na região do Golfo da Guiné, como parte do contributo de Portugal para o esforço internacional de capacitação dos países do Golfo da Guiné na segurança marítima e combate às actividades ilícitas no mar.

Nesse âmbito, a fragata Álvares Cabral irá participar num exercício promovido pelo United States Naval Forces África, o OBANGAME EXPRESS no Golfo da Guiné, exercício que visa reforçar a cooperação de todos os países da África Ocidental e países amigos, como o caso de Portugal, em questões da segurança marítima, incentivando as operações conjuntas e partilha de informação entre várias marinhas e outras agências regionais e globais. A zona do Golfo da Guiné reveste-se de grande importância para a economia mundial, nomeadamente através das exportações de petróleo e gás natural, dos quais Portugal é importador, sendo uma zona de interesse estratégico para o nosso país.

Irá também representar Portugal em Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, onde apoiará os projectos em curso de cooperação técnico-militar, denominando-se iniciativa "Mar Aberto", capacitando com a partilha de conhecimento as Forças Armadas, em particular as Guardas-costeira, com as quais fará acções de patrulhamento conjuntos nas suas águas de jurisdição à luz dos acordos estabelecidos entre estados.

A fragata Álvares Cabral é comandada pelo Capitão-de-fragata Paulo Simões, sendo a sua guarnição de 135 militares (dos quais 23 do sexo feminino), possuidora de diversas valências, contando com uma equipa do Pelotão de Abordagem dos Fuzileiros, uma equipa de mergulhadores e um médico. Embarcaram igualmente três oficiais oriundos da Alemanha, Brasil e Espanha, no âmbito de intercâmbio entre Marinhas.