5 de agosto de 2017

MARINHA MAPEIA MAR DOS AÇORES

O navio hidrográfico da Marinha "D. Carlos I" e a lancha de sondagem “Gaivota” das Brigadas Hidrográficas do Instituto Hidrográfico, terminaram esta quinta-feira, 03 de Agosto, a realização de levantamentos hidrográficos numa área com cerca de 1.200km2, com profundidades entre os 5 e os 2000 metros.

Estes trabalhos, que tiveram início no dia 24 de Julho, inserem-se no âmbito da missão da Marinha de mapeamento do mar dos Açores e que incluíram também a recolha de sedimentos.

Os trabalhos foram acompanhados por uma equipa de 6 investigadores/ alunos, de diversas nacionalidades, do Departamento de Biologia da Universidade dos Açores.

A equipa da Brigada Hidrográfica, a operar uma lancha de sondagem projectada a partir do navio, incidiu os seus trabalhos de levantamentos hidrográficos numa área localizada entre a Ponta da Ferraria e os Mosteiros. Nesta zona, de grande interesse para a comunidade científica pela sua biodiversidade marinha e morfológica, foi possível identificar e recolher dados das profundidades do fundo do mar do banco dos “Lourenços” e do banco “Sabrina”.

Com recurso ao sistema multifeixe de grande resolução, para além dos dados de profundidades e de retrodispersão acústica do fundo, foi ainda adquirida informação da coluna de água onde se podem identificar fontes hidrotermais existentes nos Mosteiros e Ferraria.

Nesta missão, de natureza científica para mapear o mar dos Açores, o navio já efectuou 863 horas de navegação e percorreu cerca de 5450 milhas.

Neste momento, o navio hidrográfico encontra-se atracado em Ponta Delgada até dia 5 de Agosto, de onde largará rumo aos Ilhéus das Formigas, afim de obter informação hidrográfica actualizada nesta área. (MGP)