12 de agosto de 2014

Corveta João Coutinho faz a última viagem quinta-feira após 44 anos ao serviço da Marinha

Após 44 anos ao serviço da Marinha, o NRP João Coutinho cumpre a sua última missão de vigilância das águas sob jurisdição nacional e participação no dispositivo do serviço de busca e salvamento marítimo, estando previsto o seu regresso à Base Naval de Lisboa esta quinta-feira.

A Marinha preparou um tributo ao seu meio naval, convocando os órgãos de comunicação social para estarem presentes na última navegação da corveta, esta quinta-feira. O embarque acontece em Cascais.

Tendo sido lançado à água em 7 de Março de 1970, o navio conta com mais de 60 mil horas de navegação e participou nas mais variadas missões, de natureza militar e não militar, destacando-se entre outras, a evacuação de cidadãos nacionais na Guiné Bissau em 1998, a colaboração nas operações no mar na sequência da queda da ponte Hintze Ribeiro em 2001 e em duas grandes operações de combate à poluição marítima, com o acompanhamento do petroleiro Prestige em 2002, e na sequência do afundamento do porta-contentores Nautila em 2003.

A Corveta João Coutinho (F475) é o primeiro do projecto nacional de seis navios, da autoria do Engenheiro Construtor Naval Rogério Silva Duarte Geral D’Olievra.

A construção dos três primeiros teve lugar nos estaleiros Blohm & Voss na Alemanha, e os outros três na empresa Nacional Bazan de Construções Navais Militares em Espanha. (dnoticias)