13 de setembro de 2014

HELICÓPTEROS DA MARINHA ATINGEM O MARCO HISTÓRICO DAS 21.000 HORAS DE VOO

O Lynx Mk95 foi adquirido pelo Estado Português em 1993 para operar a partir das fragatas da classe Vasco da Gama como extensão das armas e sensores destes navios. Aos Lynx Mk95, como elementos orgânicos de um navio onde estão embarcados, poderão ser atribuídas missões no âmbito da luta anti-submarina, anti-superfície, interdição marítima, transporte logístico e busca e salvamento.

Das 21.000 horas agora voadas uma grande parte foram efetuadas a partir de navios ou para navios das classes “Vasco da Gama” e “Bartolomeu Dias” participando por diversas vezes não só em exercícios mas também em operações reais, de grande relevo para Portugal e para a Marinha. Dentro das operações reais destacam-se o embargo à Sérvia-Montenegro (Operação “Sharp Guard” - 1995-96), a operação de resgate de cidadãos nacionais e estrangeiros na Guiné Bissau (Operação “Crocodilo” - 1998), operação de apoio às populações de Timor-Lorosae (Operação “Timor-Lorosae” - 2000), operação de combate ao terrorismo no Mar Mediterrâneo (Operação “Active Endeavor” – desde 2002), operação de apoio às populações da Ilha da Madeira (aluvião de 2010), e já por diversas vezes, nas operações da União Europeia e da NATO de combate à pirataria ao largo da costa da Somália (Operação “Atalanta” e Operação “Allied Protector” e “Ocean Shield” – desde 2009).

Na actualidade estão activos dois destacamentos, o Nº 21 - “BlackJack” e o Nº 22 – “Hooters” (Fonte: MGP)