1 de novembro de 2014

F-16 voltam a interceptar aeronaves russas

Duas aeronaves da Força Aérea Portuguesa (FA) realizaram uma missão de defesa aérea em espaço aéreo de responsabilidade nacional no dia 31 de Outubro.

Durante a manhã de sexta-feira, o Sistema de Defesa Aérea (DA) da FA detectou duas aeronaves não identificadas numa zona a noroeste de Portugal continental e com rumo sul, sem plano de voo e sem comunicações com o Controlo de Tráfego Aéreo.

O Centro de Relato e Controlo da FA reportou de imediato para a estrutura militar NATO da qual depende, tendo sido decidido cativar a parelha de aeronaves F16 Fighting Falcon, em alerta permanente na Base Aérea de Monte Real, para interceptar e identificar as aeronaves.

Uma vez realizado o reconhecimento visual, as aeronaves foram identificadas como sendo Bombardeiros Tu-95 “Bear”, de nacionalidade russa.

Esta missão foi muito semelhante à efectuada no dia 29 de Outubro. Contudo, desta vez as aeronaves interceptadas mantiveram o rumo em direcção a sul por mais algum tempo. Depois, voltaram a mudar o rumo para norte, tendo sido escoltados até à sua saída do espaço aéreo de responsabilidade nacional.

Nesta missão, foi decidido fazer descolar uma segunda parelha de aeronaves F-16, a qual aguardou no limite do espaço aéreo de responsabilidade nacional, com o objectivo de garantir a continuidade da escolta, caso as aeronaves russas invertessem de novo o seu rumo, o que não se verificou. (FAP)