10 de novembro de 2014

NOBRE CASA DE CIDADANIA “CONSTRÓI” MURO DA MEMÓRIA DIGITAL

A Nobre Casa de Cidadania criou um monumento digital único, com o objectivo de eternizar os feitos de excepcional nobreza praticados por cidadãos portugueses anónimos em prol de terceiros.

O Muro da Memória (www.nobrecasadecidadania.pt/muro-da-memoria/) pretende reunir no mesmo espaço virtual, os Actos Nobres que têm vindo a ser reconhecidos no âmbito da Nobre Casa de Cidadania, para que a memória não se perca e possa ser transmitida às gerações vindouras.

A história de Portugal está repleta de feitos inesquecíveis e de personalidades que marcaram a evolução do mundo. Mas Portugal também é feito dos cidadãos anónimos que ali nasceram, vivem e trabalham diariamente. Homens e mulheres que, de uma forma discreta, vivem vidas extraordinárias ou praticam actos de extraordinária nobreza. São cidadãos como o Alexandre, que mergulhou nas águas do Tejo para salvar uma criança de três anos. Ou como o Paulo, que parou um autocarro em plena Ponte 25 de Abril para impedir alguém de se atirar para a morte.

Com o objectivo de resgatar estas e outras histórias do anonimato e do esquecimento, a Nobre Casa de Cidadania decidiu construir o Muro da Memória, que introduz um conceito único e inovador, recriando um verdadeiro monumento digital que perdure no tempo e sirva de inspiração a muitas outras pessoas. Para além da descrição dos Actos Nobres distinguidos e das imagens dos seus autores, o Muro da Memória permite uma iteração imediata com estes cidadãos através das redes sociais.

A Nobre Casa de Cidadania nasceu em maio de 2013 com o propósito de reconhecer e homenagear os cidadãos autores de Actos Nobres e, através desses exemplos, motivar e estimular à Cidadania. Ao longo do primeiro ano e meio de actividade já foram atribuídos Louvores a 33 cidadãos, de diferentes zonas do país, estratos sociais e idades demonstrando que qualquer cidadão pode praticar um Ato Nobre.

A selecção dos actos e cidadãos a agraciar é feita pelo Conselho Institucional da Nobre Casa de Cidadania, constituído pelo Estado-Maior-General das Forças Armadas, a Autoridade Nacional para a Protecção Civil, o Corpo Nacional de Escutas, a Direcção Geral de Educação, a Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, a Fundação para a Ciência e Tecnologia, a GRACE, o INEM, a Liga dos Bombeiros Portugueses, a Plataforma Portuguesa das ONG´s para o Desenvolvimento e a Polícia de Segurança Pública. (EMGFA)