2 de fevereiro de 2017

Força Aérea Portuguesa entra no combate aos incêndios

A Força Aérea vai passar a combater os incêndios florestais e a operar os meios aéreos que estão sob a alçada da Autoridade Nacional de Protecção Civil, avança hoje o Jornal de Notícias. O ministro da Agricultura, Capoulas santos, adiantou ao jornal que a proposta que esteve para consulta pública no âmbito da reforma das florestas reuniu consenso.

De acordo com Capoulas Santos, apesar de ser esta a orientação do Governo, o contrato que existe actualmente com a Everjets será cumprido até ao fim, ou seja, até ao início de 2019. Durante esse período, haverá oportunidade para preparar a transição apara a Força Aérea.

Com a extinção da Empresa de Meios Aéreos, em Outubro de 2014, a Autoridade Nacional de Protecção Civil ficou responsável pela gestão dos contratos de operação e manutenção dos meios aéreos próprios do Estado.

Em Fevereiro de 2015, a empresa Everjets ganhou o concurso público internacional de operação e manutenção dos helicópteros Kamov do Estado para quatro anos, num valor superior a 46 milhões de euros.

Anteriormente era a Heliportugal a empresa responsável. Durante o processo de transferência, verificou-se "uma série de não conformidades graves no estado das aeronaves", estando apenas operacionais, na altura, um dos seis helicópteros. (DN)