13 de abril de 2017

FRAGATA DA MARINHA CONTRIBUI PARA A SEGURANÇA DE NAVIOS DE PAVILHÃO PORTUGUÊS NO MAR MEDITERRÂNEO

No âmbito da operação NATO SEA GUARDIAN, a fragata da Marinha Bartolomeu Dias acompanha de perto toda a navegação em trânsito no Mediterrâneo Central, em particular os navios que arvoram pavilhão português, contribuindo desta forma para o sentimento de segurança da comunidade marítima que opera nesta região.

No dia de ontem, a fragata Bartolomeu Dias, em trânsito para Mediterrâneo Oriental, durante a sua actividade de patrulha e vigilância aproximou-se do navio mercante “Souselas”, de bandeira portuguesa, do registo da Madeira, navio com mais de 150 metros de comprimento de transporte de carga a granel, que regressava da Albânia.

O contributo para a segurança no Mediterrâneo, através do contacto próximo com os navios mercantes em actividade na região, é um dos principais objectivos da presença de navios da NATO nesta operação, contribuindo ainda para a dissuasão do terrorismo transnacional e combatendo actividades ilícitas que se constituam como ameaças à liberdade de navegação.

Foram passadas informações adicionais ao comandante do navio de como proceder em caso de ameaça ou na presença de comportamentos suspeitos por parte de outros navios, presumivelmente ligados a actividades ilícitas em alto-mar. A operação SEA GUARDIAN, que actua com base nos princípios da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, resulta das transformação da Operação Active Endeavour (OAE) numa operação Non-Article 5 Maritme Security Operation (NA5MSO), decorrente da Cimeira da NATO de Varsóvia, em Julho de 2016, e cujas principais tarefas se enquadram no âmbito da segurança marítima numa das principais artérias de comunicação por onde passa o tráfego marítimo mundial. (MGP)