30 de março de 2018

Comandante Supremo e Ministro da Defesa visitam “Dragões de Olivença”

O Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, acompanhou esta quarta-feira o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na visita ao Regimento de Cavalaria nº 3 (RC3), em Estremoz.

O Comandante Supremo das Forças Armadas foi conhecer as capacidades e meios do Esquadrão de Reconhecimento, em fase de “stand by” para a NATO Response Force (NRF) 2018, em que estão empenhados 130 militares apoiados por 49 viaturas.

Na sua intervenção, dirigindo-se aos Dragões de Olivença, designação histórica pela qual é conhecido o RC3, Marcelo Rebelo de Sousa exaltou o passado e o presente desta unidade porque, em seu entender, traduz “a constância das grandes linhas da política externa e de Defesa Nacional”.

O Presidente da República disse ainda que o RC3 sabe que “a defesa dos princípios” que regem a afirmação de soberania nacional “é feita com inteligência e reconhecimento, de forma lúcida e racional” e é assim no plano militar, e “é assim no plano da nossa afirmação externa, sempre atentos aos riscos de hoje, aos riscos do terrorismo, aos riscos da insegurança ou da instabilidade, solidários com todos os que sofrem esses riscos, atentos à condenação do que não pode ser permitido no quadro universal e, mais especificamente, no quadro europeu.”

As Forças Armadas, assinalou Marcelo Rebelo de Sousa, “continuam a defender” os “grandes princípios” da “afirmação soberana” do país e da sua “integração em instituições que contribuem para a paz, para a segurança, para o desenvolvimento e para a justiça”.

“E assim acontece e acontecerá sempre e a vossa presença em missões, que se tem sucedido, o vosso estado de prontidão, a vossa disponibilidade no quadro europeu e no quadro da Aliança Atlântica” são “disso prova bastante”, afirmou o Chefe de Estado. (defesa.pt)