27 de abril de 2018

Marinha vai liderar força naval europeia em treino de guerra de minas no Mediterrâneo

O navio patrulha oceânico da Marinha Portuguesa Viana do Castelo largou ontem de Lisboa com destino a ilha de Menorca (Espanha), para participar no exercício internacional de manutenção de capacidades de guerra de minas em cenários de crise.

O SPANISH MINEX 18 é um exercício anual organizado pela Marinha espanhola, cujo objectivo é pôr em prática os procedimentos comuns para a defesa de portos contra a ameaça de minas e providenciar segurança aos navios mercantes. Decorre no mediterrâneo Oeste no período de 30 de Abril a 10 de maio.

Este navio da Marinha Portuguesa assumirá as funções de navio chefe de uma força-tarefa naval Europeia, EUROMARFOR, activada para este exercício, constituída por meios navais de Espanha, França, Itália e Portugal, com o seu estado-maior e comandante embarcados.

Portugal assume o comando desta força naval internacional, a EUROMARFOR, no biénio 2018/2019.

A EUROMARFOR, constituída pelas quatro nações simbolizadas, é uma força naval multinacional, não permanente, que pode, num curto espaço de tempo, constituir-se como uma força pronta para actuar e ser empregue em vários tipos de missões, nomeadamente missões humanitárias e de salvamento, manutenção da paz, de combate em gestão de crises e restabelecimento da paz.

A missão de cada participante é manter as águas livres da ameaça de minas, harmonizando procedimentos e incrementando o grau de interoperabilidade com as restantes marinhas aliadas. As minas usadas neste exercício internacional são simuladas por dispositivos submarinos inertes amigos do ambiente que serão recolhidos quando a missão terminar.

Para além de Portugal participam neste exercício meios navais de Espanha, França, Itália, Turquia, Reino Unido, Grécia, Bélgica, EUA e elementos do centro de investigação, experimentação e desenvolvimento marítimo da NATO, Centre for Maritime Research and Experimentatation (CMRE). Portugal, para além do NRP Viana do Castelo, empenha ainda militares da Marinha do Destacamento de Guerra de Minas com veículos autónomos subaquáticos. (Emgfa)