15 de setembro de 2014

Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional assina protocolos com Governo Regional dos Açores

A Secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional assinou, esta sexta-feira, com os Secretários Regionais açorianos da Saúde e da Solidariedade Social, protocolos de cooperação no âmbito do Dia da Defesa Nacional.

Na cerimónia no Palácio da Conceição, em Ponta Delgada, e na presença do Presidente do Governo Regional dos Açores, Berta Cabral sublinhou "a importância de contar com o contributo de cada um dos parceiros institucionais" que enriquecem o currículo do Dia da Defesa Nacional, "um dever militar e de cidadania".

A Secretaria Regional da Saúde, através do Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores, e a Secretaria Regional da Solidariedade Social, através da Direcção Regional da Solidariedade Social e em particular através dos Pólos de Prevenção e Combate à Violência Doméstica, participam nas actividades do Dia da Defesa Nacional, que estreou um novo modelo no início deste ano, incorporando componentes não militares da Defesa Nacional.

"O Dia da Defesa Nacional, além de divulgar o papel das Forças Armadas, sensibiliza os jovens para a necessidade e importância da Defesa Nacional, destacando o seu carácter multidimensional, com componentes militares e não militares e, sobretudo, promovendo a consciencialização de que a Defesa Nacional é um dever de todos nós", disse Berta Cabral, no dia em terminaram, com balanço muito positivo, as actividades deste ano do Dia da Defesa Nacional nos Açores, com uma jornada na ilha de Santa Maria e a bordo da corveta João Roby.

Passaram pelo Dia da Defesa Nacional, nos últimos 10 anos, mais de 800 mil jovens, dos quais 26 mil dos Açores. Todos os cidadãos portugueses são convocados no ano em que completam 18 anos. Em 2014 foram cerca de 3500 açorianos, sendo 2150 para o Campo Militar de São Gonçalo (jovens residentes em São Miguel) e 730 para a Base das Lajes (os residentes na Terceira). Dos restantes, cerca de metade residem no Faial (160) e no Pico (160), seguindo-se São Jorge (110), Santa Maria (80), Graciosa (50) e Flores (40). Nestas seis ilhas as actividades realizaram-se com o apoio da corveta da Marinha Portuguesa em missão na Região, que permitiu alargar a rede de locais onde se realizam as actividades de 2 para 8. O Corvo não teve jovens convocados para este ano (para o ano terá 3).

O novo modelo do Dia da Defesa Nacional tem tido uma clara aceitação por parte dos jovens com cerca de 90 por cento a dizer, na sua avaliação, que gostaram ou gostaram muito. ( Fonte: Defesa)