5 de junho de 2018

Militares portugueses reconhecidos pelo trabalho na manutenção da paz em missão na República Centro-Africana

O General Fadhil Omary Nondo, do Exército da Tanzânia e Comandante de Sector das Forças militares de Capacetes Azuis em Bambari, emitiu uma carta de reconhecimento aos militares do Exército Português que integram a Força de Reacção Imediata ao serviço das Nações Unidas na República Centro-Africana.

Nesta carta reconhece o trabalho, dedicação e esforço exemplar dos militares portugueses, apesar das dificuldades, para garantir a segurança e a paz em Bambari.

Já no dia 18 de maio, os para-quedistas portugueses haviam sido reconhecidos num memorando da mesma natureza, emitido pelo General Mohammed Selloum, das Forças Armadas Marroquinas, Comandante da Força Conjunta das Nações Unidas em Bangui, referente à postura e acção dos militares portugueses na primeira quinzena do mês de maio, onde é destacada a acção meritória que tiveram para evitar o escalar do conflito entre grupos de populares centro-africanos, no seguimento dos ataques a uma igreja local, no dia 1 de maio.

Este é o segundo reconhecimento efetuado pelas autoridades locais, no espaço de duas semanas.

O atual contingente é composto por 156 militares do Exército, na sua maioria paraquedistas, e 3 da Força Aérea, sendo no total 159 militares em operação.

Desde que iniciou missão, há cerca de três meses, os para-quedistas portugueses já estiverem 18 vezes em confronto e sob ataque com grupos armados ou criminosos que operam na República Centro-Africana. (emgfa)