28 de julho de 2018

Exército reforça contingente português na República Centro Africana

O exército vai reforçar com 20 militares e seis veículos blindados de transporte de infantaria “Pandur” o contingente português presente na República Centro Africana (RCA), disse esta sexta-feira o chefe do Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte. “É um reforço importante que estou certo vos dará maior confiança para o desempenho das missões que tereis pela frente”, disse o general Rovisco Duarte, durante a cerimónia de entrega do estandarte nacional à 4.ª Força Nacional Destacada para a RCA, que decorreu esta sexta-feira na Torreira, Murtosa.

Segundo Rovisco Duarte, as propostas de alteração à estrutura orgânica da força para “incrementar a capacidade de transporte, evacuação, proteção e segurança”, foram aprovadas no último Conselho Superior de Defesa Nacional, em 13 de Julho.

A 4.ª Força Nacional Destacada para a RCA, no âmbito de uma missão das Nações Unidas, é constituída por 179 militares portugueses, sendo 24 oficiais, 40 sargentos e 115 praças.

Os militares que vão ficar sediados em Bangui, capital daquele país africano, têm como missão proteger as populações e os mais desfavorecidos dos grupos armados, constituindo-se como uma força de reacção rápida. 

“É um cenário que envolve alguns riscos que tentamos mitigar com o treino que fazemos e com a proteção que levamos, nomeadamente o reforço que o exército disponibilizou à força através das viaturas pandur”, disse o comandante da 4.ª Força Nacional Destacada para a RCA, tenente coronel Óscar Fontoura. (Observador)